Ajuste salarial

Colaboradores do SAMU vão a CMM requerer ajustes salariais

Eles alegam que desde 2014 há uma defasagem dos salários e benefícios repassados para os trabalhadores

Giovanna Marinho
01/03/2021 às 21:54.
Atualizado em 09/03/2022 às 09:18

(Foto: Divulgação)

Profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foram a Camara Municipal de Manaus (CMM) requerer melhorias das condições de trabalho. Eles alegam que desde 2014 há uma defasagem dos salários e benefícios repassados para os trabalhadores. 

Entre estes estão os adicionais de isalubridade cujas perdas chegam a R$ 305 e adicional nortuno com diferenças de R$ 160 em relação aos profissionais de redes privadas. 

Segundo o porta-voz do movimento  Denison Carvalho, durante a pandemia a discrepância de valores se mostrou um problema ainda maior, pois a falta de EPIs (equipamentos de proteção individual), a sobrecarga de trabalho, contaminação pela Covid-19 e os transtornos psicológicos por conta do trabalho na linha de frente do combate à pandemia prejudicaram a categoria.

"A gente se sente esquecido pelo poder público. Ajustaram os salarios de prefeitos e da CMM, mas há sete anos não conseguimos reajuste", apontou Denilson.

O líder do governo da Câmara, Marcelo Serafim (PSB) recebeu os profissionais e informou que tão logo seja possível encontros presenciais com a população,será aberta uma audiência pública. Por enquanto, as pautas requeridas, como os problemas emvolvendo o plano de saúde da ManausMed, devem ser levados para o plenário nos próximos dias. 

"Tem algumas coisas que a gente considera justa e possível e vamos levar isso para o conhecimento do Prefeito e da Secretaria de Saúde para que a gente possa estar viabilizando" anunciou o vereador. 

Em 2018, ainda na gestão de Arthur  Virgílio Neto (PSDB) os vereadores convocaram uma audiência pública para apurar questões relacionadas ao pagamento e condições de trabalho destes profissionais. Entretanto, não houveram avanços nas resoluções.

Os colaboradores do sistema saúde municipal haviam agendado, para o dia 26 de fevereiro no auditório da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), uma reunião com a secretária em exercício, Aline Martins, porém ela não compareceu ao local. Até o fechamento desta edição a Prefeitura de Manaus não justificou a ausência da secretária.

Assuntos
Compartilhar
Sobre o Portal A Crítica
No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.
© Copyright 2022Portal A Crítica.Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por
Distribuído por