Terça-feira, 23 de Julho de 2019
Notícias

Coletiva com Braga é desmarcada por conta de uma ‘forte virose’

Em nota divulgada após a confirmação da vitória de José Melo, Eduardo Braga e Rebecca Garcia (PP) agradeceram aos eleitores que acreditaram em suas propostas, mas não falaram pessoalmente com a imprensa



1.jpg O senador Eduardo Braga ao deixar, pela manhã, a Igreja Nossa Senhora de Nazaré, no bairro Adrianopolis, na Zona Centro-Sul
27/10/2014 às 09:38

O senador Eduardo Braga (PMDB) evitou falar publicamente ontem sobre o resultado da eleição, na qual saiu derrotado com uma diferença de 173.551 votos. A coletiva de imprensa marcada para acontecer logo após a apuração dos votos foi desmarcada porque, segundo sua assessoria, ele ficou recolhido em casa “acometido de uma forte virose” e sob efeitos de medicamentos. De manhã, Braga adiantou que não se sentia bem por conta de uma gripe. O peemedebista ainda tem quatro anos para cumprir de mandato no Senado.

Em nota divulgada após a confirmação da vitória de José Melo, Eduardo Braga e Rebecca Garcia (PP) agradeceram aos eleitores que acreditaram nas propostas da coligação Renovação e Experiência. “Agradecemos, acima de tudo, o carinho recebido durante toda esta campanha”, frisou a nota. “Sempre lutamos pelo Amazonas e renovamos aqui nosso compromisso com as pessoas que, assim como nós, acreditam em toda potencialidade de recursos e talentos do nosso Estado”, completou.

“Esperamos que os problemas que afligem nossa população, principalmente a crescente onda de violência, as filas nos hospitais, o déficit na educação e a crise na mobilidade urbana, sejam sanados de forma satisfatória”, acrescentou. Ao fim da nota, os candidatos desejaram paz nos próximos anos. “Que os próximos anos sejam de paz”, finalizou.

Pela manhã, quando votou em uma escola na Zona Centro-Oeste, Eduardo Braga reclamou da ausência de José Melo na maioria dos debates do segundo turno e disse que acompanharia a apuração do pleito em seu escritório no Jardim Europa, na Ponta Negra, Zona Oeste.

No primeiro turno da disputa, Eduardo Braga saiu à frente com uma diferença de apenas 1.907 votos em relação a José Melo – 43,16% contra 43,04% – e venceu no interior, enquanto Melo ficou à frente na capital. No segundo turno, porém, o governador venceu tanto na capital como no resultado geral do interior, alcançando 55,54% do total de votos, contra 44,46% do senador, com 95,95% das urnas apuradas, contrariando com uma diferença de 11% a última pesquisa Ibope divulgada no sábado que apontava empate cravado em 50%.

Ao contrário de Braga, a deputada Rebecca Garcia ficará sem mandato a partir de 2015. Em 2006, Rebecca foi eleita pela primeira vez para a Câmara dos Deputados e em 2010 foi reeleita. Ontem, a candidata também preferiu não falar com a imprensa.

Maior votação percentual foi em Silves

Apesar de ter um eleitorado inexpressivo, o Município de Silves deu a Eduardo Braga, uma das maiores diferenças no percentual de votos. Foram 2,6 mil votos contra 1,7 mil votos de José Melo, o que representou uma margem de 60,91% contra 39,09%.

Em relação à quantidade de votos, o Município de Parintins proporcionou a Braga, uma das maiores diferenças nas urnas - foram 6.662 votos a mais que Melo.

Apesar de Braga ter tido baixa em relação ao seu desempenho no primeiro turno em Parintins, o senador alcançou 23,9 mil votos contra 17,2 mil de seu adversário.

Em Amaturá, Braga também venceu, mas com diferença mínima de 34 votos. Foram 1.730 contra 1.696 votos.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.