Sexta-feira, 24 de Maio de 2019
ASTRONOMIA

Com apoio da Fapeam, Núcleo de Astronomia da UEA aprova projeto internacional

O projeto 'Astronomia para todos’ terá início em março de 2017 com pesquisas nos planetários digitais de Parintins e Manaus



54654.JPG
(Foto: Divulgação/Fapeam)
30/12/2016 às 11:48

O Núcleo de Ensino e Pesquisa em Astronomia (Nepa) da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) aprovou pelo segundo ano consecutivo mais um projeto internacional junto à União Astronómica Internacional (UAI), órgão máximo da Astronomia. O coordenador do Nepa, Doutor Nélio Sasaki, agradeceu a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) pelo apoio nessa conquista.

Segundo Sasaki, em 2017, os Planetários Digitais de Parintins e de Manaus, adquiridos com apoio da Fapeam, receberão fomento diretamente da UAI. Os recursos são provenientes da França, via União Astronómica. O Nepa também aprovou um projeto em âmbito nacional junto ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), por meio do programa Universal.

De acordo com o pesquisador, o novo projeto, “Astronomia para todos”, aprovado junto a UAI pretende socializar os diversos saberes das várias etnias indígenas encontradas no Amazonas. O núcleo recebeu uma carta de anuência da América Hispânica e passa a ter livre acesso aos povos indígenas vizinhos. “Isso é algo histórico, povos indígenas da América Portuguesa e Hispânica estarão a dialogar em torno de um tema em comum: a Astronomia Indígena”, reforçou o pesquisador.

O projeto “Astronomia para todos” terá início em março de 2017 e será concluído na primeira semana de dezembro do mesmo ano.

“Este projeto representa a continuidade de um trabalho que nasceu em 2012 e de uma sequência desde 2013 com projetos aprovados. Esses fatores são importantes para a saúde e bom andamento das pesquisas, para a credibilidade da instituição, para o fortalecimento das ações extensionistas e ao final, acabamos nos tornando uma referência em Astronomia”, ressaltou Sasaki.

Nepa

O Nepa/UEA/CNPq surgiu em 2013, como consequência do projeto intitulado “Astronomia no Contexto Amazónico – Possibilidades e Desafios” aprovado pelo Programa de Apoio à Popularização da Ciência e Tecnologia e Inovação (POP CT&). Conforme o Sasaki, o núcleo aprovou projetos consecutivos no triênio 2013/2014/2015 em projetos da Fapeam.

“O Nepa iniciará o próximo ano com dois grandes projetos a serem desenvolvidos na capital e no interior do Amazonas. Assim, graças à Fapeam, o Núcleo de Ensino está a levar os conhecimentos em Astronomia a todos nossos alunos e professores. Agradecemos imensamente o apoio que a instituição tem nos dado”, disse o coordenador.

 *Com informações da assessoria de comunicação.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.