Publicidade
Cotidiano
Notícias

Comandante da Polícia Militar do AM é exonerado e substituto já assume na próxima semana

Coronel Gilberto Gouvea deixa o comando da PM no Estado em questão de dias, como determinou o governador José Melo na manhã desta quinta-feira (1º). O atual chefe do Comando de Policiamento do Interior (CPI), coronel Marcos James Frota, assumirá o cargo 01/10/2015 às 20:12
Show 1
Gilberto Gouvêa foi empossado comandante da Polícia Militar do Amazonas em janeiro deste ano
joana queiroz e rafael seixas Manaus (AM)

O comandante da Polícia Militar do Amazonas (PM-AM), coronel Gilberto Gouvea, foi exonerado na manhã desta quinta-feira (1°) pelo governador José Melo (Pros) e deverá deixar o comando da instituição até a próxima segunda-feira (5).

O cargo deixado será assumido pelo coronel Marcos James Frota, atual chefe do Comando de Policiamento do Interior (CPI).

“São mudanças naturais e importantes para que a gente possa continuar combatendo firme e forte o que está assustando a todos nós, que são os homicídios e roubos. Agora vamos fazer um policiamento super ostensivo, a inteligência vai funcionar e a sociedade nos ajudará denunciando de forma anônima. Do mesmo jeito que estamos enfrentando a crise de cabeça erguida, nós também vamos enfrentar a questão do tráfico de drogas”, garantiu José Melo, durante a abertura da 12ª edição do Movimento Mundial Outubro Rosa, ação que lembra a importância da prevenção ao câncer de mama, realizada no começo da noite desta quinta-feira (1°), na Praça Heliodoro Balbi, Centro de Manaus.

“O Gouveia fez a sua parte trabalhando na Segurança Pública do Estado. Teve a decisão do Supremo Tribunal Federal e tivemos que fazer algumas mudanças. A gente não vê pessoas, a gente olha o nível de serviço. Você não pode deixar que por uma, duas, ou três pessoas, que isso aconteça (apontando pra baixo). Eu mesmo, se não der conta do trabalho, na próxima eleição, o eleitor me tira fora. Então é assim, é o dinamismo do governo, não é depreciação de secretário que entra ou sai, são coisas absolutamente normais”, acrescentou o governador.

De acordo com Sérgio Fontes, secretário estadual de Segurança Pública, Frota estava realizando um excelente trabalho à frente do CPI e, por isso, tem condições de exercer o cargo. “O Gouvea fez o seu trabalho e agora é a vez do Frota dar sua colaboração. Esperamos enfrentar de forma determinada a microcriminalidade, por meio  das operações integradas, diminuindo o furto e o roubo. Também podemos avançar (na redução) da taxa de homicídios, pois têm ligação direta com o narcotráfico”, declarou.

O desligamento de Gouvea acontece menos de 10 meses após ter sido empossado por José Melo. A cerimônia aconteceu no dia 22 de janeiro deste ano, quando o coronel prometeu “mudanças e transformações na Polícia Militar”.

Mudanças na cúpula da segurança pública

Os comandos da Polícia Civil do Amazonas e da Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap) também sofreram alterações ao longo desta semana. 

Raimundo Nonato Acioly, antes delegado-geral adjunto de Orlando Amaral - que caiu após aprovação da ADI 3415, que decidiu que delegados não concursados voltariam a ser comissários -, foi confirmado como novo delegado-geral da PC na última segunda-feira (28).

Também na segunda, foi anunciado o novo gestor da Seap,  Pedro Florêncio Filho, antigo chefe do Núcleo de Operações da Delegacia de Polícia Marítima, Aérea e de Fronteira. O coronel Louismar Bonates, que vinha no cargo, pediu ao governador José Melo a exoneração horas antes do anúncio, justificada por motivos particulares.


Publicidade
Publicidade