Publicidade
Cotidiano
SEM COMPROVAÇÃO

Comissão da Justiça Eleitoral pede reprovação das contas de campanha de Artur Neto

Parecer destaca despesas de hotel e inexistência de comprovantes de despesas de mais de R$ 1 milhão como irregularidades; juiz irá decidir até sexta 13/12/2016 às 16:58 - Atualizado em 13/12/2016 às 19:01
Show arturhotel
Artur foi flagrado pela reportagem de A CRÍTICA deixando o hotel no dia da eleição (Foto: Euzivaldo Queiroz)
Janaína Andrade Manaus (AM)

A Comissão de Prestação de Contas de Campanha da Justiça Eleitoral do Amazonas emitiu parecer pela reprovação das contas de campanha do prefeito reeleito Artur Neto (PSDB). De acordo com o coordenador de Controle Interno, Hernan Batalha, que assina o parecer, entre as irregularidades encontradas estão despesas com hospedagem em um hotel da capital, no valor de R$ 12,9 mil, emissão de nota fiscal referente à pesquisa eleitoral, no valor de R$ 230 mil, que não foi paga à empresa, e a inexistência de comprovantes de despesas que superam um milhão.

O parecer é baseado na Resolução 23.463/2015, que dispõe sobre a arrecadação e os gastos de recursos por partidos políticos e candidatos e sobre a prestação de contas nas eleições de 2016. “A coordenadoria concluiu o seu trabalho. O nosso relatório agora será analisado pelo Ministério Público Estadual (MPE-AM), que se comprometeu a já entregar nesta quarta-feira (14) o parecer deles. Depois disso caberá ao juiz Gildo de Carvalho, a decisão final, sobre a aprovação ou reprovação das contas do prefeito”, detalhou.

O juiz Gildo de Carvalho tem prazo para emitir a decisão – sexta-feira, 16 de dezembro.

No 1º turno da eleição deste ano, a reportagem de A CRÍTICA registrou o então candidato à reeleição, prefeito Artur Neto, deixando, às 9h, o Hotel Caesar Business Manaus, localizado na Avenida Darcy Vargas, bairro Chapada, onde estava hospedado, ao lado da namorada e de membros do Executivo Municipal, como o secretário municipal de Cultura, Bernardo Monteiro de Paula, em direção ao Colégio Amazonense Dom Pedro II, localizado no Centro de Manaus, onde votou.

Na semana passada, em entrevista na Câmara Municipal de Manaus (CMM), de que mora em um hotel com a noiva, Elizabeth Valeico, porque pode, e que paga diárias com o salário de prefeito e a aposentadoria de diplomata.

Publicidade
Publicidade