Publicidade
Cotidiano
Notícias

Comitê Cidadão vai promover o diálogo entre a sociedade e lideranças governamentais

Líderes religiosos, empresariais e comunitários lançam hoje, no Ministério Público Federal, entidade para facilitar diálogos 12/11/2015 às 08:42
Show 1
O comitê quer ser um espaço para fomentar o diálogo entre a sociedade civil e as esferas governamentais no Estado
Isabelle Valois ---

Preocupados com a crise de representatividade social em Manaus, lideranças religiosas, empresariais e comunitárias decidiram criar o “Comitê Cidadão” para atuar como um meio de diálogo entre a sociedade e lideranças governamentais.

O Comitê Cidadão será oficialmente lançado às 10h de hoje no auditório do Minstério Público Federal (MPF), localizado na avenida Ephigênio Salles, Aleixo, Zona Centro-Sul.

Um dos conselheiros, o pastor Stanley Braga explicou que a nova entidade irá debater assuntos do cotidiano que se referem aos serviços públicos prestados à comunidade. Serão temas como educação, saúde, segurança, transporte público, tributação, meio ambiente, e outros que surgirem no meio das reuniões entre os próprios membros e outras com representantes da sociedade civil organizada.

“A ideia é de sermos um instrumento para o bem da sociedade. Somos líderes defensores da ética e da moral social. A partir do lançamento do comitê, vamos servir como um meio de diálogo entre o povo e os governantes”, explicou Stanley Braga.

Além de servir como um espaço de diálogo com os líderes governamentais, o Comitê Cidadão também irá acompanhar todas as propostas e campanhas do poder público. “A ideia é evitar que a sociedade continue a sofrer com os erros da administração pública. Vamos estar por dentro de todos os projetos de lei e acompanhar todo o desenvolvimento dele. No momento em que percebermos algum tipo de erro, iremos acionar o poder público. Caso não seja resolvido ou a situação realmente seja mais grave, vamos nos responsabilizar em denunciar ao Ministério Público ou ao orgão responsável”, afirmou Stanley Braga.

Para o conselheiro, antes de qualquer decisão, o comitê deverá sempre dialogar com a população. “Precisamos saber o que o povo deseja, onde está as falhas, para buscarmos soluções e apresentar ao poder público um melhor meio de uma solução, não estamos apenas para ver falhas, mas para somarmos aos trabalho que vem sendo desenvolvido”, disse.

O Arcebispo de Manaus, Dom Sérgio Castriani,nomeados como um dos conselheiros do Comitê Cidadão, acredita na proposta e apoia esta iniciativa enquanto cidadão e representante da Igreja Católica de Manaus. “A razão de participar é que como sociedade civil temos que nos unir e o mundo precisa que superemos as barreiras, os limites e estar mais juntos. Acho que a humanidade vive um momento dramático e a esperança persiste porque somos cristãos e temos fé. Se temos fé na humanidade, temos que estar unidos. A gente participa do comitê enquanto cidadão preocupado com o País, pois o Brasil é maior que a crise e a fé que a gente tem nos leva a um compromisso social, de cidadão”, declarou.

Interessados

Qualquer cidadão pode participar do comitê e para isso basta ir na sede, localizada na rua Rio Javari, no bairro Vieralves, Zona Centro-Sul. Durante o lançamento da entidade, os conselheiros irão entregar um abaixo-assinado, com aproximdamente cinco mil assinaturas, em apoio à campanha “10 medidas contra a corrupção”, iniciada pelo Ministério Público Federal. Campanha A campanha “10 medidas” tem ganhado forças em todo o Brasil. A ideia é reunir 1,5 milhão de assinaturas como forma de apoiar os projetos de Lei apresentados pelo órgão ao Congresso Nacional.


Publicidade
Publicidade