Quarta-feira, 19 de Fevereiro de 2020
VOLTA ÀS AULAS

Compra coletiva é opção para economizar no material escolar

Empresas, como os laboratórios Sabin, acertam convênios com livrarias para funcionários terem descontos



mat_esc_4E89321C-2506-43FD-B561-D27DE06911FE.JPG Foto: Divulgação
24/01/2020 às 21:26

Para muitos trabalhadores brasileiros, os gastos com material escolar representam uma das principais despesas obrigatórias do início do ano. E no sentido de facilitar a vida dos funcionários, algumas empresas fecharam convênios com livrarias no sistema de compras coletivas, o que possibilita redução de até 30% no valor total dos produtos em relação à compra individual. 

Em Manaus, a iniciativa foi adotada pelos laboratórios Sabin há sete anos. A empresa paga o valor e o financiamento é parcelado em quatro vezes na folha de pagamento. Segundo a superintendente de Recursos Humanos do laboratório, Maria Izabel Amarante, o convênio visa auxiliar as funcionárias, presença majoritária na empresa, cuja rotina divide-se em múltiplas tarefas, como trabalhar e cuidar dos filhos (alguns ainda em fase de gestação).



“Além disto, há muitos gastos nas festas de fim de ano. Sabemos que janeiro já começa na correria pela compra do material escolar e muitos não estão preparados financeiramente”, explicou. “Há colaboradores com o cartão estourado, outros têm de comprar fardas e algumas listas custam mais de R$ 1 mil. Dessa forma, a empresa proporciona mais qualidade de vida e saúde financeira”.

Até o momento, 30 funcionários se inscreveram no convênio. Todos os colaboradores assinam um termo de autorização e consentimento por respaldo legal e o desconto não pode ultrapassar 30% do vencimento líquido. “Pedimos o comprovante de matrícula do filho e a lista do material para fins de controle. O benefício abrange tanto alunos de escolas particulares quanto públicas. Nesse último caso, os pais podem enviar a relação dos produtos de que precisam”, acrescentou. “Nos reunimos, enviamos a requisição e os pais têm 20 dias para fazer as compras e trazer o recibo”. 

O técnico de laboratório Sindomar Ferreira dos Santos participa do convênio desde a inauguração da empresa. Sem o convênio, os gastos com material escolar dos três filhos somariam R$ 2.500, mas com a parceria, o desconto varia entre R$ 700 e R$ 1 mil. 

O motorista Francisco Gomes da Silva aderiu recentemente à iniciativa e calcula uma economia de cerca de R$ 300 nos consumo de livros, bolsa e mochila da filha Maria Júlia, 6, que vai cursar o 1º ano do Ensino Fundamental em um colégio no Viver Melhor II, Zona Leste de Manaus. Ele planeja utilizar o dinheiro para pagar as contas de água e luz. 

“Comecei comprando material para estudar e agora utilizo para minhas filhas”, disse a assistente administrativa Núbia Uchoa Rodrigues, beneficiária há quase 20 anos do acordo firmado entre as livrarias Lira e o Senai. Ela prevê uma dedução de 5% no pacote escolar das duas filhas, cujo valor combinado pode chegar a R$ 500.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.