Publicidade
Cotidiano
Notícias

Comunidade de quilombos em Manaus festeja Consciência Negra com música e comida

Até meia noite desta quinta-feira (20), Comunidade do Barranco deve receber três mil visitantes, segundo a organização do evento. No local, cultura negra é exaltada durante gerações de moradores 20/11/2014 às 16:00
Show 1
Moradores se reúnem para celebrar herança negra com capoeira, feijoada e dança
JESSICA VASCONCELOS Manaus (AM)

Para celebrar o dia da Consciência Negra, a Comunidade do Barranco, no bairro Praça 14, Zona Sul de Manaus, realiza durante toda esta quinta-feira (20) uma grande festa com música, comida e muita animação. A comunidade, que é remanescente de escravos, foi recentemente reconhecida como o segundo quilombo urbano do Brasil.

A festa que segue até meia noite deve receber aproximadamente três mil pessoas, segundo a organização do evento. De acordo com a moradora Edna Lago Rodrigues, 73, conhecida como “Guguta”, a festa é uma grande oportunidade de lembrar toda a história de luta do povo negro. “Aqui vem gente de toda parte e com muita alegria celebramos as nossas origens”.

Embora apenas 4,1% da população do Amazonas tenha se declarado como negra no último Censo de 2010, as heranças da cultura africana continuam vivas em algumas partes da cidade de Manaus. Além da certificação de quilombo urbano à Comunidade do Barranco, em 2013 cinco comunidades quilombolas em Barreirinha foram reconhecidas.

Durante a feijoada ocorrida nesta quinta, Dona Guguta lembrou da religiosidade da comunidade, que tem como protetor São Benedito, um santo negro. “Não há um pedido que seja feito de coração a São Benedito que não seja aceito. A religião assim como toda a nossa cultura está muito viva em tudo”, acrescentou dona Guguta.


Publicidade
Publicidade