Quinta-feira, 20 de Fevereiro de 2020
Notícias

Condenação é descumprida por falta de comunicação no AM

Prefeito de Maraã, condenado por improbidade administrativa, mantem-se no cargo por erro na comunicação da decisão judicial do Município



1.gif Dilmar Ávila foi condenado à perda do cargo e impedido de contratar com o poder público por irregularidade em convênio
11/10/2012 às 08:28

Condenado por improbidade administrativa, o prefeito de Maraã, Dilmar Ávila (PTB), está pendurado no cargo por conta de uma pendência no envio de uma carta precatória (ofício) da Justiça Federal ao juiz do município comunicando a decisão que o retira da prefeitura.

Dilmar, que está no segundo mandato consecutivo, foi condenado por conta de irregularidades em convênio no valor de R$ 100 mil, firmado entre a Prefeitura de Maraã e o Ministério do Esporte para construção de uma quadra poliesportiva.



No dia 10 de setembro deste ano, a juíza da 3ª Vara da Justiça Federal, Maria Lúcia Gomes de Souza, enviou ofício destinado ao procurador-geral do Município de Maraã informando sobre a condição do prefeito de condenado da Justiça. O documento foi entregue no cartório da comarca da cidade.

(A íntegra deste conteúdo está disponível para assinantes digitais ou na versão impressa).


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.