Terça-feira, 18 de Junho de 2019
ENTREVISTA

Conheça as quatro competências que o profissional deve ter para ser um bom líder

Pequenas ou grandes mudanças podem ser o impulso de que você precisa para se dar bem, segundo o especialista Eduardo Shinyashiki



edushin.jpg Especialista destaca as quatro competências que o profissional do século XXI precisa desenvolver para se destacar no mercado de trabalho. Foto: Divulgação
28/07/2018 às 15:15

Para se tornar um profissional bem sucedido, independente da área de atuação, algumas atitudes simples na rotina fazem toda a diferença. Desde a forma como você pensa até à tomada de decisões, pequenas ou grandes mudanças podem ser o impulso de que você precisa para se dar bem. Em entrevista ao +DINHEIRO, o especialista e neurocoaching, Eduardo Shinyashiki destaca as principais competências e atitudes que o profissional do século XXI precisa desenvolver para se destacar no mercado de trabalho. O resultado você confere a seguir. 


Até que ponto a mente é responsável pelo sucesso?
Doutrinamos a nossa mente. Um profissional que se diz tímido, inseguro e incapaz de assumir uma postura de protagonismo e liderança, não necessariamente é incapaz de desenvolver essas competências. Mas essa pessoa doutrinou a própria mente, passou grande parte da vida exagerando e repetindo as mesmas experiências. A mente se torna responsável por um ‘não resultado’ na vida desse indivíduo, da mesma forma que uma pessoa bem sucedida doutrinou a mente para ir ao encontro dos objetivos. É um cenário interno. Eu construo, transformo, reconstruo e reprogramo a minha mente para que ela vá em direção ao resultado que eu desejo.  


Como o profissional do século XXI deve equilibrar a razão com os aspectos emocionais?
É comum as pessoas acreditarem que razão e emoção são áreas distintas no cérebro. Mas razão e emoção residem no mesmo espaço. Quando uma pessoa sente medo, utiliza o processo de racionalização compatível com esse sentimento. Quando me sinto confiante, uso um processo lógico e racional compatível com esse sentimento. É importante dominar as próprias emoções. Mais do que isso: experimentar e conhecer essas emoções para usá-las a serviço dos seus objetivos. É assim que você assume o controle da sua vida e adquire autoliderança.


Como a autoliderança pode alavancar a vida profissional?
Mais do que falarmos sobre competências de liderança, é importante falarmos de quem lidera o próprio projeto de vida. É preciso definir quais são os seus projetos de vida, em aspectos não só profissionais, mas pessoais, afetivos, familiares e sociais. Quando isso acontece, a vida profissional dá um salto, alavancando também a vida pessoal. Por isso, o maior projeto da autoliderança é quando a pessoa decide liderar a sua própria vida. No momento em que estou liderando meu próprio projeto de vida, estou gerando motivação, desejo e paixão por resultados.

Que competências são essenciais em um profissional nos dias atuais, independente da área de atuação?
Para que um profissional tenha domínio onde quer que ele esteja, existem quatro competências essenciais: A primeira é pessoal, fundamentada no universo interior do profissional. Trata-se de desenvolver a autoconfiança, inteligência emocional. A segunda é  social e está relacionada à comunicação, aos relacionamentos e valores. É o poder de compreender e se comunicar com o outro, com o meio e com o mundo. A terceira é cognitiva. É aprender e questionar, no intuito de querer fazer sempre o melhor. A quarta é produtiva. É o incentivo à criatividade, inovação, iniciativa e a capacidade de transformar uma ideia em ação, colocar em prática aquilo que se estabelece. É transformar o hoje em ação. Essas são as quatro competências essenciais.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.