Publicidade
Cotidiano
Notícias

Consumidores optam cada vez mais pelo gás natural

Com jazida para abastecer 30 anos a população da capital, a utilização do gás como fonte de energia reduz entre 20% e 47% o consumo de combustível, o que significa afirmar que essa ação gera benefícios econômicos e ambientais para toda a população 18/08/2015 às 09:51
Show 1
Uso veicular do gás natural é apenas uma das alternativas que devem se popularizar na cidade a partir deste ano
Saadya Jezine ---

O aumento da energia elétrica anunciado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) no último dia 31, os reajustes no preço dos combustíveis e a grande vontade de consumidores reduzirem suas despesas, podem ser a resposta que os investidores de gás natural na região estavam aguardando nos últimos 5 anos para alavancar seus negócios. Com jazida para abastecer 30 anos a população da capital, a utilização do gás como fonte de energia reduz entre 20% e 47% o consumo de combustível, o que significa afirmar que essa ação gera benefícios econômicos e ambientais para toda a população.

O investimento inicial esteve voltado para o Polo Industrial de Manaus (PIM). Segundo Talles Simões, gerente comercial da Companhia de Gás do Amazonas (Cigás), atualmente, 65% das fábricas do Distrito Industrial estão funcionando com o gás natural. “O número não é maior porque nem todas comportam a estrutura que permite a instalação do sistema”, destaca o gerente. “Estamos gastando somente 30% do diesel que gastávamos antes, agora a redução ficou em 70% referente ao uso de combustível”, destaca José Lima Junior, supervisor de manutenção de uma das empresas que já utiliza o gás natural, a Procoating.

“Eu vejo como vantagem. Alem da redução de custos da empresa, você tem menos poluentes como o óleo diesel. No entanto, para converter toda uma estrutura para a utilização gás não é fácil, e demanda custos altos. É necessário que, antes, se faça um levantamento de custos detalhado para que se possa verificar a viabilidade desse sistema”, destaca o presidente do Centro da Indústria do Estado do Amazonas (Cieam), Wilson Périco. Em média, o retorno do investimento é entre 5 e 15 anos.

Metas

 “Esse ano, estamos investindo no gás veicular, e no ano que vem o foco está no residencial. Nós estamos trabalhando com o crescimento de 8% a 10% anual”, destaca o gerente comercial da Cigás. Em Manaus, a quantidade de consumidores ainda é discreta se comparada ao restante do Brasil porque a exploração ocorre há 5 anos, frente a Estados com exploração quase centenária.

Para ele, a qualidade, produtividade, economia e melhoria da energia são pontos fundamentais para esse aumento esperado, além do investimento milionário na extração e transporte do gás realizado através da Petrobras. “Então eles querem incentivar que o consumo seja o mais rápido, porque o governo precisa economizar. Estamos com a terceira maior jazida aqui em Manaus, e custo acessível a todos, portanto, temos que usar”, enfatizou o diretor.

No entanto, para o sócio diretor na RenewPower Sistemas de Energia, Aníbal Perez, ainda falta comprometimento do governo federal na regulamentação do gás natural. “Atualmente o governo tenta promover leilões de eficiência energética e desenvolvimento de ideias e mecanismos para democratizar o uso dessa fonte”, afirma. Porém, as ideias estão ocorrendo de maneira distribuída, o que dificulta a unificação delas.

Benefícios

Energia limpa, ambientalmente reconhecida e ecologicamente correta, devido à baixa emissão de poluentes. Por ser um produto mais leve, dissipa-se mais rapidamente, sendo mais seguro. Além do fluxo contínuo, que evita falhas por não sofrer interrupções.

Franca expansão

A reserva está distante 660 quilômetros de Manaus. Esse fato, demanda muita tecnologia e investimento. O atraso na chegada do gás natural em Manaus se deu pela singularidade da região. Para compensar o atraso, a Cigás promete franca expansão nos próximos anos.


Publicidade
Publicidade