Publicidade
Cotidiano
Pais & Filhos

Convivência com cavalos ajuda na auto-estima, confiança e disciplina das crianças

Além de montar, brincar e cavalgar, pequenos cavaleiros e amazonas também ajudam nos cuidados com os animais 15/01/2017 às 05:00
Show cavalos portal 1
Irmãs Isabela, 12, e Sophia, 8, cresceram apaixonadas por cavalos e montam desde pequenas (Foto: Aguilar Abecassis)
Natália Caplan Manaus

Várias pesquisas comprovam os benefícios de uma infância em contato com a natureza, seja para aumentar a imunidade ou para que a criança adquira empatia, disciplina e confiança. Entre os inúmeros estudos, um feito pela Universidade de Sussex, no Reino Unido, concluiu que os cavalos têm um diferencial em relação aos outros animais: eles podem discernir expressões faciais humanas. Para os pequenos, é sinônimo de diversão.

“Eu monto desde os 2 anos, quando ganhei o meu primeiro cavalo.Mas têm fotos minhas em cima de um cavalo desde que eu tinha 5 meses. Para mim, eles são mais legais do que cachorros, porque podemos brincar e montar”, diz Isabela Veras, 12. “Meus pais sempre montaram e eu cresci com essa paixão. Minha mãe tinha medo de eu montar tão pequena, mas eu insistia bastante”, lembra aos risos.

Apesar de tão nova, ela demonstra grande conhecimento sobre equitação e explica cada detalhe, desde a forma adequada de se montar até seguir o ritmo do eqüino durante a cavalgada. Porém, reconhece que é preciso ter bastante cuidado e sempre estar acompanhada de um profissional adulto. “Cavalos têm força e vontade própria. Precisamos cuidar deles e seguir as regras de segurança”, enfatiza.

Assim como a irmã, Sophia Veras, 8, também tem um carinho especial pelos cavalos. Ambas fazem o possível para ir ao Clube Hípico do Amazonas diariamente e ficam ansiosas pelas férias escolares. Assim, elas têm mais tempo de montar, alimentar e ajudar a dar banho nos gigantes e dóceis animais.  “Eu amo cavalos. Eles são muito especiais”, declara a caçula. “Eu me sinto segura com eles”, completa.

Confiança

Mal chegou à hípica, João Vitor Laurido, de apenas 3 anos, mal se continha de ansiedade para montar no “burro” — por mais que todos explicassem que era um cavalo, o menino não se deu por vencido. “Atualmente, muitas crianças crescem medrosas, porque ficam isoladas em casa. Os pais dele acharam que seria importante ele ter esse contato com os cavalos e com a natureza para crescer mais confiante”, afirma a tia, Noélia Laurido, 38,

Já a dona de casa Janete Lima, 54, ficou admirada com a desenvoltura da neta Raissa, 7. Segundo a avó, a menina surpreendeu pela coragem, ao ficar em pé, com ajuda do instrutor, sobre o cavalo. “Achamos que seria uma diversão diferente e resolvemos trazê-la para ajudar a perder a timidez e a se socializar melhor. Ela tem medo de algumas coisas, mas percebemos que ela está se sentindo mais segura”, ressalta.

Miguel Segura, 39, instrutor de equitação

Comecei a montar aos 4 anos e me tornei instrutor aos 14. Tenho uma vida toda dedicada aos cavalos e não sei fazer outra coisa. Eu sempre digo que o melhor amigo do homem não é o cachorro, é o cavalo. Quando a criança cresce convivendo com esses animais, ela se torna mais segura, aprende a ter disciplina e respeito. Os cavalos têm muito a nos ensinar.

Serviço

Clube Hípico Amazonense

Endereço: Rua Jorge Baird ou Rio Mar (duas entradas), atrás do Parque do Idoso, no bairro N. Sra. das Graças.

Contato: 99501-7626 ou 98154-0039

Publicidade
Publicidade