Publicidade
Cotidiano
Notícias

Copa do Brasil já rendeu R$ 1,2 milhão ao Nacional

A última equipe a levar o nome do Amazonas ao cenário nacional do futebol foi o América, que em 2010 conquistou a série C 26/07/2013 às 20:37
Show 1
Leão forrado
Antônio Barros Jr. ---

Nada mais nada menos do que a bagatela de R$ 1,2 milhão. Essa é a quantia que o Nacional já arrecadou com as vitórias sobre Águia de Marabá, Coritiba e, agora, Ponte Preta, em jogos válidos pela Copa do Brasil. Fora a “babita”, o clube ainda fez história ao ser a única equipe amazonense a chegar nas oitavas de final do torneio pela primeira vez.

De acordo com as palavras do presidente do clube, Mario Cortez, esta é a melhor fase do Leão da Vila durante a história centenária. “Em cem anos, nunca estivemos tão bem. Nossos compromissos estão religiosamente em dia, não devemos nada para ninguém. Estamos em dia com todos nossos fornecedores e com jogadores”, afirmou o cartola, que logo em seguida confirmou os valores levantados pela reportagem do MH. “Os valores batem sim e tem sido pagos religiosamente pela CBF”, disse.

E as coisas parecem andar muito bem mesmo nos corredores do Leão da Capital. Questionado se parte deste recurso era destinado ao futebol ou para investimento social (a reforma na sede administrativa), o mandatário informou que são “recursos diferentes”. “Hoje são recursos diferentes. A obra na sede é de recurso vindo de aluguéis. O futebol caminha com as próprias pernas”, garantiu Cortez.

Folha Salarial

A última equipe a levar o nome do Amazonas ao cenário nacional do futebol foi o América, que em 2010 conquistou a série C, mas por condenação nos tribunais esportivos não subiu. Na época o time tinha uma folha salarial de R$ 70 mil. Questionado sobre o valor do Nacional, o dirigente disse que hoje o clube gasta R$ 200 mil com salários, ou seja, só com a Copa do Brasil seis meses de vencimentos entraram nos cofres.

Em dezembro de 2012, a “promessa de campanha” do presidente para o centenário do clube era o título estadual 2013, chegar até a terceira fase da Copa do Brasil e conquistar o acesso para a Série C. “Fizemos um planejamento, não medimos esforços para enquadrá-lo no que fosse preciso para que desse certo, e assim tem sido”, garantiu, com sorriso de orelha à orelha.

Agora a expectativa é de casa cheia

Além da vitória que rendeu a classificação histórica do Nacional na Copa do Brasil, os 6 mil presentes no estádio do Sesi também chamaram a atenção. E com a vitória, o presidente espera que a torcida compareça mais vezes. “Ontem batemos um recorde de público neste ano. Fizemos uma pré-venda que deu certo. Espero que com isso, nos próximos jogos, a torcida possa comparecer e apoiar como fez na quarta-feira”, disse Cortez.

Publicidade
Publicidade