Sexta-feira, 23 de Agosto de 2019
Notícias

Corpo de PM morto em naufrágio enquanto estava a serviço do TRE é encontrado

O policial militar estava desaparecido desde sábado (4), quando a lancha que fazia uma fiscalização eleitoral afundou em Maués. A vítima será transportada de avião até Manaus onde será enterrado. A Marinha abriu inquérito para descobrir as causas e possíveis culpados



1.jpg O acidente ocorreu na noite de sábado (4) quando a lancha virou no Rio Maués-Açu, que fica distante de Manaus 268 km
06/10/2014 às 14:18

Foi encontrando na manhã desta segunda-feira (6) o corpo do policial militar Carlos Lima Rodrigues, de 30 anos, que estava desaparecido desde a noite de sábado (4), após o naufrágio de uma lancha do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) que transportava quatro pessoas e tombou no Rio Maués-Açu, na margem do município de Maués (distante 268 quilômetros da capital). A Polícia Militar (PM) informou que a vítima será transladada até Manaus, onde será feito o funeral e o enterro do integrante da Corporação.

O policial morreu enquanto participava de uma ação de fiscalização do TRE no município de Maués. Segundo a assessoria de imprensa da PM, o integrante da corporação foi encontrado próximo onde ocorreu o acidente, portando todos os equipamentos que usava no momento do acidente. A vítima foi encontrada, inclusive, equipada com o colete salva-vidas.

De acordo com informações de setor de comunicação da Polícia Militar, no instante do naufrágio, quando a lancha virou e afundou, o policial deve ter ficado preso na embarcação, causando assim a morte por afogamento. O corpo do soldado Carlos Lima, que estava na corporação há apenas sete meses e quinze dias, será transportado via aérea para a capital, onde seguirá para o Instituto Médico Legal (IML) para ser periciado.


O acidente aconteceu por volta das 20h do sábado. Das quatro pessoas que estavam na lancha, três conseguiram se salvar e somente o policial estava desaparecido. As buscas estavam sendo feitas desde então por agentes da Marinha do Brasil, que por meio da Agência Fluvial de Itacoatiara (localizada a 211 quilômetros de Manaus) enviou quatro inspetores navais para ajudar no resgate.

Na manhã desta segunda, os agentes da Marinha, da Polícia Militar e quatro mergulhadores do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBM-AM) reiniciaram as buscas, que se encerraram após a localização do policial. A Marinha iniciou as investigações para instaurar um Inquérito sobre Fatos da Navegação (IAFN), para descobrir as causas e os culpados do acidente.

O comando da PM organizará o velório e sepultamento do policial, logo após a família da vítima fazer a liberação do corpo junto ao IML. A tendência é que o soldado seja enterrado com honras militares. O local e horário serão divulgados pela Corporação nas próximas horas.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.