Publicidade
Cotidiano
Notícias

Corrida às bombas: gasolina ficará mais cara para o consumidor a partir deste sábado em Manaus

Expectativa do Sindcam é de que até o fim desta semana, os postos de Manaus comecem a subir os preços nas bombas 01/10/2015 às 14:27
Show 1
O preço atual da gasolina, que varia de R$ 3,29 a R$ 3,59, pode chegar à R$ 3,80 até o fim da semana, caso o reajuste seja passado “cheio” para o consumidor
Juliana Geraldo Manaus (AM)

Última chamada para o manauara que quiser encher o tanque do carro com combustível no preço atual. Até o fim desta semana, o reajuste autorizado na noite da última terça-feira, 29, pela Petrobrás - de 6% para a gasolina e de 4% para o diesel nas refinarias -, deve começar a valer nos postos da capital amazonense.

A estimativa foi feita pelo presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis do Amazonas (Sindcam-AM), Luiz Felipe de Moura Pinto, uma vez que o reajuste das refinarias começou a ser feito na manha de ontem e deve chegar aos postos de combustíveis com valor revisado ao longo desta semana.

“O reajuste está valendo desde a meia-noite de hoje (ontem), mas fica a cargo dos donos de postos de combustíveis decidir como farão esse repasse para o consumidor. Eles terão que levar em consideração custos com impostos diversos e o valor do frete, que pesam na composição do preço. Mas até o final dessa semana, esses acertos deverão ser feitos”, estimou.

Moura Pinto acrescentou que o sindicato não é autorizado a especular os novos preços e disse que o valor da bomba será definido por cada empresário. Caso o reajuste seja feito, obedecendo todo o percentual autorizado pela Petrobrás, o litro da gasolina pode aumentar até R$ 0,21, chegando a R$ 3,80 e a R$ 3,06, no caso do diesel.

Corrida aos postos

Portanto, quem quiser aproveitar os preços atuais do litro da gasolina - que hoje é encontrado entre R$ 3,38 e R$ 3,59, em média - e do diesel (comercializado entre R$ 2,23 e R$ 2,95), precisa correr. A reportagem de A CRÍTICA encontrou preços atrativos em alguns postos da cidade. Um deles foi o posto Equador da Avenida Torquato Tapajós que está comercializando a gasolina a R$ 3,29, o litro e o diesel, cujo preço do litro está fixando em R$ 2,95.

Já o posto BR da Avenida Grande Circular, na zona Leste de Manaus, está em “promoção, praticando um preço de R$ 3,38 para o litro da gasolina.Em um site especializado (www.preçodoscombustíveis.com.br) é possível ainda verificar gasolina mais barata (R$ 3,39) sendo vendida no Posto Zumbi, na Avenida Cvosme Ferreira, no bairro Coroado, e no posto Macuripe, na Avenida Carvalho Leal, no bairro Cachoeirinha.

Precaução

Para tentar economizar, o autônomo Jander Silva, 35, que viu a notícia do aumento na internet na manhã de ontem, resolveu encher logo o tanque do seu carro, para ae antecipar ao aumento que, segundo ele, certamente virá. “Eu nem sou de encher o tanque do carro, mas resolvi adotar essa medida porque sei que virá aumento por aí”, contou.

Quem também resolveu abastecer foi o mototaxista, Altemir da Silva, 27. Ele reclamou da nova medida e classificou como ‘inaceitável’ o reajuste que castiga o trabalhador. “Os preços altos do combustível já mudaram até mesmo nossa forma de trabalhar. Antes, os mototaxistas ficavam “rodando” à procura dos clientes. Agora não dá. Temos que ficar esperando, porque não podemos desperdiçar a gasolina no preço em que ela está sendo vendida. E ainda vai aumentar”, queixou-se.

Altemir diz que costumava colocar 15 litros de gasolina na moto, mas agora abastece com, no máximo, seis litros.

Fim do preço promocional nas bombas

Para o gerente de um posto Shell, da Avenida André Araújo, zona Centro-Sul e que preferiu não se identificar, as mudanças na bomba devem acontecer somente a partir de segunda-feira. “A ideia é deixar o cliente aproveitar o final de semana para abastecer com o preço atual (R$ 3,45 por litro de gasolina). Também não queremos dar o primeiro passo, mas se os outros postos aumentarem antes, vamos ter que subir”, justifica.

Ele também especulou que o preço reajustado não chegue aos R$ 3,80 para a gasolina. “Se chegar a esse valor, perdemos muito em termos de competitividade. Mas, embora ainda não tenhamos feito os cálculos da composição dos preços, acredito que o valor deve voltar para o patamar anterior do preço praticado hoje, que era entre R$ 3,49 e R$ 3,52, o litro”, estimou o gerente.

Reajuste em menos de 24h

Enquanto em Manaus, os donos de postos de combustíveis se decidem sobre o repasse, em outras partes do País, o aumento já está encaminhado. A alta nos preços dos combustíveis, anunciada pela Petrobras, deverá deixar a gasolina até R$ 0,20 mais cara em São Paulo, por exemplo, a partir de amanhã. A informação foi passada à imprensa nacional pelo Sindicato dos Postos de São Paulo (Sincopetro).

“Acreditamos que para o consumidor a alta deverá ficar entre R$ 0,16 e R$ 0,18. Além dos 6%, há a incidência do PIS/Confins e do ICMS sobre uma base de compra maior”, afirmou o presidente do sindicato, José Alberto Gouveia.

Em outros Estados, os preços já começaram a ser repassados para o consumidor, com menos de 24 horas de medida autorizada. É o caso de Rondônia, que segundo o sindicato da categoria no Estado (Sindipetro-RO), deveria realizar o repasse para o consumidor a partir de hoje, mas em alguns postos os reajustes já foram feitos. Pará e Rio Grande do Sul também seguiram o mesmo exemplo. A Petrobrás já havia aumentado o preço nas refinarias em 3% e 5% (gasolina e diesel), em novembro de 2014. O economista André Braz, da FGV/IBRE, diz que o aumento contamina a cadeia de bens transportados por rodovias.

Em números

R$ 3,80 - Esse será o preço do litro da gasolina atualizado caso os postos de combustível da cidade resolvam aplicar o reajuste “cheio” de 6% autorizado pela Petrobrás para as refinarias. Empresários do setor acreditam que esse valor não chegará a ser aplicado, ficando na faixa de R$ 3,52, em média.

R$ 3,06 por litro - Esse é o valor do diesel calculado com os 4% de aumento definidos pelo Governo Federal, caso haja o repasse total das distribuidoras para o consumidor, a partir da próxima semana. Hoje, o combustível é encontrado nos postos de Manaus com preços que variam de R$ 2,23 a R$ 2,95.

Publicidade
Publicidade