Publicidade
Cotidiano
Notícias

Covardia: estudante de 12 anos é amarrado, golpeado com terçado e morto queimado em Coari

Vários homens invadiram a casa do estudante, que dormia sozinho no local. Eles amarraram a vítima, deram terçadada na cabeça e atearam fogo na residência 21/10/2015 às 09:25
Show 1
Corpo da vítima foi achado dentro de casa pelo próprio irmão de 21 anos
Fábio Oliveira Manaus

Um estudante de apenas 12 anos de idade, identificado como Aleanderson Assunção Valela, foi brutalmente assassinado na madrugada do último sábado (17), no município de Coari, interior do Amazonas. A vítima foi morta com um golpe profundo na cabeça.

A arma usada foi um terçado. A informação foi confirmada pela delegada Ana Oliveira, da Delegacia de Coari. De acordo com a delegada, vários homens invadiram a casa do estudante, que estava sozinho na residência. Os suspeitos amarraram a vítima que estava dormindo, deram uma terçadada em sua cabeça e, em seguida, atearam fogo em toda a casa. A vítima não teve defesa e morreu na hora.

Segundo a delegada Ana Oliveira, quem encontrou o corpo do estudante foi o próprio irmão, identificado como Natanael Cavalcante de Assunção, 21. “Ele entrou na casa e encontrou o irmão. Em seguida veio na delegacia para registrar o caso”, disse.

A delegada informou que já possui nomes de vários suspeitos, mas disse que não poderia revelar o nome de nenhum. Porém o MANAUS HOJE teve acesso ao boletim de ocorrência registrado pelo irmão da vítima, onde ele acusa um homem identificado como Aluizio Meres Gama de ter invadido a residência do irmão e de tê-lo matado com o golpe de terçado.


No documento, ele relata que o suspeito entrou, pegou o irmão, deu uma terçadada e depois ateou fogo na casa. A delegada Ana Oliveira informou que os suspeitos ainda estão sendo investigados. Segundo Oliveira, a motivação também ainda é desconhecida pela Polícia Civil.

“Eu conversei com a família da vítima e a mesma disse que o jovem não sofria nenhuma ameaça de morte. Até o momento nós temos vários nomes de suspeitos e acredito que foi mais de uma pessoa que cometeu o crime, pelo menos tudo indica isso, mas ainda estamos investigando o caso”, disse.

A casa em que o estudante Aleanderson estava dormindo pertencia a um homem conhecido apenas como “Domingos”, que segundo o boletim de ocorrência seria um homem para quem o estudante fazia alguns trabalhos. O MANAUS HOJE tentou contato com familiares, mas sem sucesso.

Publicidade
Publicidade