Publicidade
Cotidiano
Notícias

CPI da Pedofilia pede quebra do sigilo telefônico de Adail Pinheiro

Comissão analisará ligações telefônicas do prefeito de Coari, de um assessor e de uma suposta aliciadora de adolescentes 28/08/2013 às 09:25
Show 1
Depoimentos dos ex-secretários da gestão de Adail Pinheiro foi fechada à imprensa. O depoimento do prefeito será nesta terça-feira (27)
ANTÔNIO PAULO ---

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), da Câmara dos Deputados, que investiga a exploração sexual de crianças e adolescentes, vai pedir a quebra do sigilo telefônico do prefeito de Coari, Adail Pinheiro (PRP), do assessor dele, Anselmo Nascimento, e de uma menina chamada Juliane. Segundo a relatora da CPI, deputada Liliam Sá (PR-RJ), a garota menor de idade está cooptando outras adolescentes para programas sexuais a mando de Anselmo e de Adail.

Os parlamentares da CPI também pretendem convocar outras pessoas do Município de Coari para prestar depoimento, a partir das informações levantadas nas últimas sessões. Devem vir a Brasília para depor o empresário Átila Yurtsever, da Rico Táxi Aéreo, a juíza estadual Ana Paula Medeiros Braga e o sargento da PM amazonense Antônio Aguiar.

Nessa terça-feira (27), a CPI da Pedofilia ouviu, durante três horas, o depoimento do prefeito Adail Pinheiro. Na segunda-feira,(26) cinco assessores e ex-secretários da Prefeitura de Coari (Maria Lândia dos Santos, Adriano Salam, Haroldo Portela, Elias e Anselmo Nascimento) prestaram depoimentos durante nove horas à Comissão Parlamentar.

Após a sessão, Adail Pinheiro saiu dizendo que as denúncias e acusações feitas contra ele (chefiar uma rede de pedofilia no município) são levianas e sem fundamento. Segundo ele, os membros da comissão foram “extremamente respeitosos” e que fez questão de comparecer à audiência para esclarecer todos os fatos. “Lamento que a gente ainda tenha que conviver com esse tipo de situação, mas estarei sempre à disposição da CPI para tirar qualquer dúvida”, afirmou o prefeito.

A relatora da CPI, deputada Liliam Sá (PR-RJ), reagiu à frieza e à tranquilidade de Adail Pinheiro, negando que as denúncias sejam levianas. “Temos materialidade suficiente para fazer as acusações que são gravíssimas. Ele não respondeu por que ainda mantém nos quadros da Prefeitura pessoas como a Maria Lândia (ex-secretária de Assistência Social e acusada de agenciar as garotas menores de idade para festas e relações sexuais com Adail). Ele nos disse que é um homem de bem e que não cometeu nenhum um dos crimes que lhes são apontados, mas ainda está cercado por essas pessoas”. Adail Pinheiro disse apenas que irá tomar providências.

Blog

ERIKA KOKAY Presidente da CPI da Pedofilia “O depoimento do “ prefeito Adail Pinheiro indica que há um nepotismo claro no município, que há muita promiscuidade entre o público e o privado, com a utilização de recursos públicos para fins particulares. Isto está muito caracterizado. O prefeito falou disso sem nenhum tipo de problema. Encontramos diversas contradições entre o depoimento do prefeito Adail Pinheiro (PRP-AM) e os dos assessores e ex-assessores do prefeito. Nós conseguimos pontuar uma série de contradições que são esclarecedoras para a CPI, para que possamos inclusive prosseguir as investigações. Nem as tentativas dele de parar as ações da CPI na Justiça, vão adiantar porque vamos continuar o nosso trabalho”.

Publicidade
Publicidade