Publicidade
Cotidiano
CURSO

Curso de Direito da UniNorte recebe nota máxima na avaliação do MEC

A avaliação levou em conta a infraestrutura oferecida aos estudantes, o corpo docente que atua na instituição e a qualidade do acervo das bibliotecas, dentre outros fatores 06/09/2017 às 14:16
Show por que fazer uma graduacao em direito 810x540
(Foto: Divulgação)
acritica.com

O curso de Direito do Centro Universitário do Norte (UniNorte) obteve a nota máxima 5, na avaliação de reconhecimento do Ministério da Educação (MEC), passando a ser o único do estado com essa pontuação. A avaliação levou em conta a infraestrutura oferecida  aos estudantes, o corpo docente que atua na instituição e a qualidade do acervo das bibliotecas, dentre outros fatores. 

O reitor da UniNorte, Geraldo Harb, destaca que a avaliação do curso de Direito segue um dos processos mais rigorosos, adotado pelo MEC. A nota 5, segundo ele, representa a excelência na qualidade do ensino do curso de Direito da instituição. O reitor reforça a importância do curso para a capital. “Possuímos o melhor e mais qualificado corpo docente da cidade e uma das melhores infraestruturas no cenário nacional. Tudo isso contribui para a formação de profissionais qualificados, que irão atuar no mercado de trabalho, atendendo a população”, ressaltou. 

O coordenador do curso, Erivaldo Cavalcanti, destacou que as metodologias adotadas pelo curso são resultado de um trabalho estruturado a partir de uma produção científica forte, de cursos de extensão e uma matriz curricular moderna e arejada. “Isso tudo aliado a um complexo educacional preparado, com a par ticipação de professores, alunos, colaboradores, direção e reitoria, na execução de projetos pedagógicos inovadores, no curso”, afirmou.

Na UniNorte, instituição que integra a rede internacional de universidades Laureate, o aluno aprende na prática a lidar com as questões do dia a dia da profissão. O estudant e de Direito tem a oportunidade de atuar no Núcleo de Práticas Jurídicas (NPJ) do curso. No local, com a supervisão de professores advogados, eles prestam assistência jurídica à população nas diversas áreas do Direito – Criminal, Cível, Família, Trabalhista e Previdenciário. 

Segundo o coordenador do NPJ, Carlos Barros, a atuação dos acadêmicos no atendimento à população concentra-se na orientação jurídica preventiva e conciliatória. A orientação que damos aos alunos, diz ele, é verificar sempre a possibilidade de solucionar o problema apresentado, através da conciliação. “Uma conversa entre as partes aumenta as chances de se chegar a um acordo, o que garante mais agilidade na resoluç&atil de;o de conflitos e colabora para que o Judiciário não seja sobrecarregado”, esclareceu. Não havendo acordo, o NPJ oferece todo o suporte para dar continuidade com uma ação na Justiça. 

De acordo com Carlos Barros, 30% dos problemas que chegam até o NPJ são resolvidos por meio da conciliação, sem precisar entrar com processo no sistema judiciário. “Isso é muito positivo para a formação do estudante. Hoje, a Justiça preza pela conciliação e no NPJ os alunos conseguem vivenciar na prática os conflitos do dia a dia”, frisou. 

O atendimento no NPJ é realizado em três horários: das 8h às 12h; das 14h às 18h; e das 18h30 às 22h. Para ter acesso ao serviço, bastar agendar o atendimento pelo telefone 3212- 5082 ou ir até o NPJ, que funciona na Rua Major Gabriel, 768, bairro Praça 14.

 No NPJ da UniNorte são realizados, em média, 30 consultas por dia. Atualmente, cerca de 600 estagiários atuam no local. No primeiro semestre deste ano, o NPJ patrocinou 347 processos. Desse total, 101 foram na área Cível, 193 na de Família, 20 nas áreas Trabalhista e Previdenciária, 12 na Criminal e 21 em outras áreas do Direito. 

*Com informações da assessoria de comunicação.

Publicidade
Publicidade