Publicidade
Cotidiano
Notícias

Curso de medicina na Ufam leva avaliação regular do MEC

O MEC publicou as notas do Conceito Preliminar de Curso do ano de 2013, o curso de medicina da Ufam recebeu nota 3 19/12/2014 às 22:08
Show 1
Entrada do campus da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), em Manaus
Cynthia Blink Manaus (AM)

A Universidade Federal do Amazonas (Ufam) foi avaliada pelo Ministério da Educação (MEC) e recebeu nota 3 no Conceito Preliminar de Curso (CPC) de 2013, a mesma pontuação apresentada em 2010. O CPC é o indicador que avalia o desempenho no Enade, a titulação do corpo docente e a infraestrutura da instituição de ensino, a nota mínima é 1 e máxima 5.

O desempenho da graduação de medicina da Ufam foi considerado regular. Para o diretor do curso de medicina, professor Dirceu Benedicto Ferreira, o resultado deve ser comemorado.

“Permanecemos como a melhor faculdade de medicina do Norte do País. Em 2007 estamos numa situação triste, tínhamos até o risco de precisar fechar a faculdade de medicina, mas em 2010 recebemos nota 4 no Enad e 3 no CPC, em 2013 os alunos foram um pouco mal no Enad, mas conseguimos nos manter bem já que foi 3 no Enad e mantemos o 3 no CPC, portanto, estamos no patamar do meio”, explica o diretor.

A Universidade Nilton Lins foi reprovada na avaliação, com nota 2, e terá que prestar esclarecimentos ao MEC, estando sujeita à supervisão .

Para Gisele Lins, reitora da Universidade Nilton Lins, a nota não representa a realidade do curso de medicina atualmente. “Essa avaliação foi feita há um ano e nós estamos no meio do processo de mudanças para aprimorar o desempenho do curso. Essa nota não reflete a realidade do curso hoje”, garante.

A vice-reitora, Carla Pedrosa, afirma ainda que aguarda o relatório do MEC. “Precisamos saber o que aconteceu, mas estamos muito tranquilos, temos certeza que após a vistoria do MEC na Universidade a nota no CPC deve subir para 3 ou 4”, diz.

O curso de medicina da Universidade Estadual do Amazonas não aparece na relação dos cursos avaliados divulgada no Diário Oficial da União na última quinta-feira, 18.

Medicina no Brasil

Nenhuma das 154 instituições que oferecem cursos de medicina recebeu nota máxima 5, sendo que 27 dessas instituições foram reprovadas. Três aparecem com "sem conceito", o que significa que são cursos recém-abertos e ainda não completaram um ciclo de avaliação, por tanto, não foram analisados. No Amazonas, apenas o Instituto de Ensino Superior Materdei aparece sem conceito.

MEC avalia universidades do Amazonas

A pesquisa também apontou o desempenhos das universidades do ensino público e privado do Amazonas em 2013, que apresentaram resultados semelhantes aos do ano de 2012. No ano passado, das 19 instituições avaliadas, 15 foram classificadas como regular e apenas uma está no grupo de excelência.

A faculdade privada Martha Falcão foi avaliada pelo MEC como o melhor do Amazonas, com nota 4 no Conceito Preliminar de Curso (CPC) em 2013, a mesma pontuação recebida em 2012.

Enquanto as particulares Faculdade do Amazonas e Táhiri subiram as pontuações de 2, em 2012, para 3 em 2013, a Faculdade Salesiana Dom Bosco apresentou nota 2, inferior à nota recebida em 2012, e deverá prestar esclarecimentos ao MEC, estando sujeita à supervisão e pode até mesmo ser fechada. Na mesma situação está a faculdade privada de Odontologia de Manaus, que recebeu nota 2: apesar de ter melhorado em relação a 2012, quando recebeu nota 1, a instituição permanece  classificada como inadequada.

Públicas

Os cursos da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) apresentaram desempenho regular, as duas faculdades públicas do Amazonas receberam nota 3, a mesma nota que receberam no ano de 2012.


Publicidade
Publicidade