Quarta-feira, 25 de Novembro de 2020
ECONOMIA

Custo da construção civil tem alta de 1,21% no Amazonas

Os materiais de construção, que subiram, em média, R$12,87 em um mês, foram os principais responsáveis pelo aumento do índice



show_constru__o_7103C998-6366-4B57-B4A8-008C87260CA1.jpg Foto: Arquivo AC
09/10/2020 às 20:26

No Amazonas, o custo da construção civil subiu para 1,21% referente ao mês de setembro, e acumula alta de 4,44% nos últimos 12 meses. Hoje (9) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou o Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi), referente ao mês de setembro. Os materiais de construção, que subiram R$12,87 em um mês, foram os principais responsáveis pelo aumento do índice, apesar de também ter havido alta no valor da mão-de-obra.

De janeiro a setembro, o índice acumula alta de 4,10%. Nos últimos 12 meses, a taxa soma 4,44%, resultado abaixo dos 6,85% registrados nos doze meses imediatamente anteriores.



Na comparação com a inflação de 0,64% do mês, o indicador foi maior: 0,57 ponto percentual. Já o acumulado de aumento no ano (4,10%), no Amazonas, é 2,76 pontos percentuais acima da inflação acumulada de 1,34%. No Estado, com o acúmulo de 4,44%, nos últimos doze meses, o indicador está acima da inflação oficial para este período (3,14%).

No Brasil, esse índice de custo médio subiu 1,44% em setembro, maior taxa desde julho de 2013, e 0,56 ponto percentual acima da registrada em agosto (0,88%). De janeiro a setembro, o índice acumula alta de 4,34%. Nos últimos 12 meses, a taxa soma 4,89%, resultado acima dos 3,78% registrados nos doze meses imediatamente anteriores. 

Metro quadrado

O custo médio por metro quadrado da construção, no Amazonas, aumentou de R$ 1.177,75, em agosto, para 1.191,99, em setembro. No Brasil, este custo fechou em R$ 1.209,02, no último mês.

O custo médio por metro quadrado de material de construção, no Amazonas, aumentou de R$ 666,02, em agosto, para R$ 678,89; aumento de R$12,87 em um mês.

O custo médio por metro quadrado da componente mão de obra, no Amazonas, foi de R$ 511,73, em agosto, para R$ 513,10, em setembro; aumento de R$ 1,37, em um mês.

O custo médio da componente material do Amazonas, de R$678,89, colocou o Estado em uma posição intermediária em relação às outras Unidades da Federação (8ª). Os menores custos de material foram os do Espírito Santo (R$ 585,37), Sergipe (R$ 594,40) e Pernambuco (R$ 595,65). E os maiores, os do Acre (R$ 776,28), Distrito Federal (R$ 721,69) e Tocantins (R$ 714,55).

Segundo informações do presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Amazonas (SINDUSCON-AM) , Frank do Carmo Souza, "se tem observado o aumento desenfreado em ate 50% dos materiais de construção como : Aço, tijolo, cimento e PVC foram os itens que mais sobrecarregaram esse aumento”.

Cenário nacional

A variação percentual da construção civil do Amazonas, de 1,21%, de setembro, em relação a agosto, foi a 19ª do ranking entre as Unidades da Federação. Os menores índices foram os do Rio de janeiro, com 0,41%, Santa Catarina, com 0,74%, e Ceará, com 0,80%. E os maiores, os de Sergipe, com 2,91%, Distrito Federal, com 2,54%, e Pará, com 2,41%.

*Com informações da assessoria

News edinelson castro 68c1b91b 4c11 46af a688 37aeecc147f7
Repórter
Jornalista formado pela Faculdade UniNorte em 2018. Atualmente trabalha como repórter do portal acritica.com

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.