Quarta-feira, 01 de Abril de 2020
Notícias

Custos da construção civil aumentaram 5% em 2014

Dados divulgados pelo IBGE mostram que constuir no Amazons está 5% mais caro. O Estado fechou o ano com o metro quadrado custando R$915,87



1.jpg Apesar do aumento, o índice está abaixo da inflação
09/01/2015 às 16:21

Construir no Amazonas ficou 5% mais caro em 2014. O Estado fechou dezembro com o metro quadrado custando R$915,87, uma variação de 0,65% em relação a novembro. Os dados são do Índice Nacional da Construção Civil divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O preço do metro quadrado no Estado é o terceiro mais barato da Região Norte. O Amazonas perde apenas para o Amapá (R$892,94) e Pará (R$893,93). O preço médio da Região é R$922,27. O Acre possui o metro quadrado mais caro do Norte com R$1.018,30.



De acordo com o presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Amazonas (Sinduscon), Eduardo Lopes, não é possível especificar qual foi o vilão que alavancou o preço do metro quadrado no Estado, mas vários produtos como aço, alumínio, vidro tiveram um aumento nesse ano.

Sobre a variação, Lopes comenta que o percentual está dentro da normalidade. “O indice de inflação da construção civil está dentro de uma normalidade porque foi um número dentro do índice de inflação e isso foi fruto de um fraco desempenho na economia,  o que resultou na baixa venda de insumos. Em 2014 diferente dos últimos cinco anos, onde o setor apresentava um crescimento, vimos um quadro completamente difetente. O comércio tem vendido menos e esse aumento das vendas foi menor e esse produtos têm enfrentado uma dificuldade de venda”, disse.

Para 2015, o presidente do Sinduscon disse que as expectativas não são as melhores pelo momento econômico do Brasil. “O mercado está muito descrente. A perspectiva não é boa, pelo contrário, o governos deve criar melhores condições para os empreendedores, caso contrário, continuaremos com dificuldades”

Dados Nacionais

O País apresentou, em dezembro, uma variação de 0,65%. Isso significou uma aceleração de o.45% em relação à taxa de 20% de dezembro. O ano de 2014 fechou com uma taxa de 6.20%. No Brasil, o metro quadrado passou de R$907,43, em novembro, para RS 913,32 em dezembro. Desse valor, RS 497,37 é referente à despesas com materiais e R$ 415,95 com a mão de obra.A variação dos materiais foi de 4,90%, enquanto a mão de obra registou alta de 7,74%.

A maior alta registrada foi em Minas Gerais, 3,75%, seguidos por Rio Grande do Norte, 3,58%  e Piauí, 3,23%. A alta foi motivada pela pressão exercida devido ao reajuste salarial decorrente de acordo coletivo. Os custos médio por metro quadrado foi verificado na Região Sudeste (R$954,31) e o mais barato na região nordeste (R$851,61).

Os resultados são calculados mensalmente pelo IBGE através de parceria com a CAIXA – Caixa Econômica Federal, a partir do SINAPI – Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil. O SINAPI, criado em 1969, tem como objetivo a produção de informações de custos e índices de forma sistematizada e com abrangência nacional, visando a elaboração e avaliação de orçamentos, como também acompanhamento de custos.




Mais de Acritica.com

1 Abr
STEPHANE_MAE_E1E5F904-2418-41AF-87DC-B4915583B895.JPG

Lindsay Lohan anuncia retorno ao cenário musical

01/04/2020 às 10:20

“Estou de volta!”, disse a estrela, de 33 anos, nas redes sociais junto a um compilado de vídeos que mostrava altos e baixos de sua carreira. Lohan também publicou um link para que os fãs reservem sua nova música em uma plataforma de streaming


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.