Publicidade
Cotidiano
Notícias

Decisão da candidatura de Marina Silva (PSB) à Presidência da República sai dia 28

Encontro vai acontecer em São Paulo e dele sairá a posição da Rede, hoje abrigada no PSB, sobre as eleições de 2014 21/10/2013 às 18:22
Show 1
Ex-senadora Marina Silva (PSB) volta a Manaus e afirma que Rede estará pronta para as eleições municipais de 2016
kleiton renzo Manaus (AM)

Mesmo afirmando não ser, ainda, pré-candidata à Presidência da República em 2014, a ex-senadora Marina Silva (PSB), disse nessa sexta-feira (18) que no dia 28,em São Paulo, os “sonháticos” da Rede Sustentabilidade e o governador de Pernambuco, o presidenciável Eduardo Campos (PSB), se reunirão para elaborar o documento que balizará o programa de governo do PSB para as eleições do próximo ano.

Marina esteve nessa sexta-feira (18) em Manaus onde participou, à noite, do VI Encontro de Contabilidade da Amazônia Legal. Às 17h, a ex-senadora concedeu entrevista coletiva à imprensa, tendo a presença do presidente de honra do PSB no Amazonas, o ex-prefeito de Manaus, Serafim Corrêa, o deputado estadual Marcelo Ramos (PSB) e a coordenadora da Rede Sustentabilidade em Manaus, Luciana Valente.

Treze dias depois de se filiar ao PSB, a ex-senadora disse que ainda não está vendo uma “aliança eleitoral” e voltou a reafirmar uma “aliança pragmática” com os socialistas.

Marina disse que a conversa será em torno de três diretrizes: “A questão do desenvolvimento sustentável, como eixo estratégico de um programa de governo; a da melhoria da qualidade da representação política para o País; e o aprofundamento das conquistas já alcanças até aqui tanto na agenda econômica quanto na social”, disse.

Militância

A ex-senadora defendeu na entrevista coletiva dessa sexta-feira (18) a manutenção das bandeiras da Rede Sustentabilidade na conversa com o PSB e disse que antes de procurar partidos para composição de uma possível chapa, vai primeiro adensar essa aliança programática. “A partir daí é que iremos conversar com outros partidos que possuam a mesma identidade que propomos nas três diretrizes”, acrescentou a ex-ministra de Lula.

Por algum tempo Marina foi cortejada pelo PPS, inclusive recebendo apoio direto do deputado estadual Luiz Castro (PPS) no Amazonas. Na esfera nacional, o presidente do PPS, Roberto Freire, trabalhava com possibilidade de Marina se filiar à sigla. Ao oficializar a opção pelo PSB, Marina vê o PPS se afastar. Ontem, o deputado Luiz Castro, um apoiador da Rede, não estava na coletiva.

“Nós estávamos com uma boa conversa com o PPS e queremos aprofundar esse diálogo. Na Rede Sustentabilidade sempre dissemos que o importante são os programas, as ideias e não apenas a lógica da eleição pela eleição. De sorte que a escolha de conversar com o PSB foi no sentido de buscar uma candidatura já posta”, explicou Marina.

Candidaturas anunciadas

Para as eleições do próximo ano, a ex-senadora Marina Silva adiantou, nessa sexta-feira (18), a candidatura do ex-prefeito Serafim Corrêa (PSB) para a Câmara de Deputados e expôs, durante coletiva à imprensa, em Manaus, o desejo de que o partido concorra ao Governo do Estado e ao Senado com coligação ao PPS.

“Eu torço para que o Serafim seja eleito para deputado federal, torço para que o PSB tenha candidato ao governo e o PPS tenha candidato ao Senado”, disse.

Abordado pela reportagem, o ex-prefeito Serafim Corrêa desviou o assunto. “Isso são conversas ainda para o próximo ano”, disse ele.

Publicidade
Publicidade