Domingo, 21 de Abril de 2019
publicidade
000_1CP03J_E0C4C03B-3EAA-4098-A8F5-51280A8B047A.jpg
publicidade
publicidade

PROVIDÊNCIAS

Defesa Civil Nacional reconhece calamidade pública em Brumadinho

O Ministério do Desenvolvimento Regional instalou em Brumadinho um posto de operações para órgãos federais foi instalado no município.


AFP
26/01/2019 às 14:35

A Defesa Civil Nacional, ligada ao Ministério do Desenvolvimento Regional, reconheceu o estado de calamidade pública em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG). A decisão foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União.

O reconhecimento sumário da situação de calamidade ocorre em casos de eventos anormais, de grande intensidade e impacto, que causam danos e prejuízos e afetam a capacidade de socorro e de assistência local da população.

O ministério instalou em Brumadinho um posto de operações para órgãos federais foi instalado no município. Conforme nota da pasta, “o monitoramento da região, das situações climáticas e dos serviços essenciais está sendo realizado 24h por equipes do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad), que enviam constantemente alertas e informações ao Centro de Comandado criado pela Defesa Civil municipal”.

Doações

O Governo do Estado de Minas Gerais informou que neste momento “não é necessário realizar campanhas de arrecadação de donativos e água para as vítimas atingidas pelo rompimento de uma barragem no município de Brumadinho, região metropolitana da capital mineira”. Conforme informação repassada à imprensa, “agora, a prioridade é resgatar vítimas e evitar novos danos ou ocorrências na região.

publicidade
publicidade
Sobe para 224 número de mortes por rompimento de barragem em Brumadinho
Justiça manda Vale pagar pensão e seguro-saúde a vítimas de Brumadinho
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.