Publicidade
Cotidiano
ELEIÇÕES

Defesa de prerrogativas, transparência e pauta digital são metas de Kizem para OAB

Candidato à presidência da entidade fez críticas à atual gestão e à necessidade frequente de atuação da Comissão de Defesa de Prerrogativas. Veja o vídeo da entrevista: 16/11/2018 às 15:55
Show marcelo kizem 0c98de28 bb72 4fa4 bfa4 98a1d02f1d31
Marcelo Kizem participou de live na fanpage do Portal A Crítica nesta sexta (16). (Foto: Jair Araújo)
Larissa Cavalcante Manaus (AM)

Candidato à presidência da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Amazonas (OAB-AM), Marcelo Kizem, afirmou que, caso seja eleito, a sua gestão será marcada pela defesa das prerrogativas dos advogados, a transparência na aplicação dos recursos decorrente das anuidades e a implantação da pauta digital.

“A nossa chapa se formou por colegas que não viam nas duas outras chapas uma renovação para ordem. É uma chapa de renovação verdadeira que nasceu das pessoas que estão indignadas com a situação que a nossa OAB se encontra, com propósito de mudanças, melhorias para classe e não para um grupo”, afirmou Kizem durante entrevista concedida nesta sexta-feira (16) ao Portal A Crítica (assista abaixo). O advogado concorre pela primeira vez à presidência da Ordem.

A chapa 30, com o slogan ‘Renova OAB’, é formada por 83 advogados e tem como candidato a vice o advogado Felipe Thury. Kizem e Thury disputaram a vaga de desembargador no Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM) este ano obtendo 517 e 428 votos, respectivamente. Dos 14 mil inscritos na OAB-AM, cerca de 6.500 advogados estão aptos a ir às urnas no próximo dia 28.

Para Kizem, a Comissão de Defesa de Prerrogativas da OAB-AM deve ser acionada para situações esporádicas, não diariamente. Ele criticou a ausência de participação ativa do atual presidente, Marco Aurélio Choy, preventivamente, para coibir atos dessa natureza.

“Temos que chegar ao Judiciário, Executivo e Legislativo em uma discussão de alto nível para coibir essas situações. A defesa das prerrogativas para eliminar qualquer tentativa de estabelecimento de hierarquia entre advogados e membros dos poderes”, avalia.

Mercado de Trabalho

O advogado afirmou que a sua gestão irá auxiliar a inclusão no mercado de trabalho dos advogados iniciantes através da retomada do funcionamento da Escola Superior da Advocacia (ESA/OAB-AM) e da Caixa de Assistência para o desenvolvimento profissional, esporte e a saúde. “Uma atuação conjunta em prol dos novos, velhos e dos advogados do interior. Vamos visitar e ouvir os advogados do interior para implantar um sistema que possa desenvolver a melhor advocacia possível nos municípios”, disse.

Aumento no STF 

A respeito do aumento de 16% para os ministros do Tribunal Superior Federal (STF), o candidato afirmou que os ‘magistrados merecem ter um salário digno’. “Os cofres públicos vão suportar esse aumento? O Brasil suporta isso na atual conjuntura econômica? Essa decisão tem que partir do governo federal”, declarou.

O candidato é favorável ao armamento e a revisão do Estatuto do Desarmamento. “O promotor e o juiz tem. Por que o advogado não tem o porte de arma? Desde que ele cumpra todas as diretrizes e os critérios”, defende Kizem.

 

 

Publicidade
Publicidade