Publicidade
Cotidiano
Notícias

Defesas civis do Estado e de Manaus distribuem materiais para ajudar famílias após a cheia

Órgãos promovem ações para ajudar população afetada pela vazante dos rios e evitar a propagação de doenças devido a sujeira acumulada, bem como aqueles atingidos pela enchente dos rios 26/10/2015 às 11:36
Show 1
Defesa Civil do Estado distribui kits de limpeza na 2ª fase da operação Vazante
SILANE SOUZA Manaus

As defesas civis do Estado e de Manaus estão promovendo ações para ajudar as famílias atingidas pela vazante dos rios no interior do Amazonas e também aqueles afetados pela enchente das águas na zona rural de Manaus.

A Defesa Civil do Estado lançou na manhã de hoje (26) a segunda etapa da operação “Vazante”, com distribuição de kits para famílias do interior atingidas pela cheia dos rios e, que agora, sofrem com a vazante, a descida das águas.

A ação vai contemplar 23 municípios das calhas do Juruá, Purus, Baixo e Médio Solimões, Baixo e Médio Amazonas e Madeira, para onde serão enviados 12 mil kits de limpeza, que são compostos por vassoura, rodo, sabão em pó, sabão em pedra, escova e balde. Na primeira fase, o órgão atendeu 21 municípios com 10 mil kits.

O material deverá ser enviado nos próximos dias para Envira, Eirunepé, Ipixuna, Juruá, Guajará, Canutama, Boca do Acre, Tapauá, Pauini, Lábrea, Beruri, Coari, Itacoatiara, Urucurituba, Autazes, Silves, Iranduba, Manaquiri, Careiro Castanho, Caapiranga, Boa Vista do Ramos, Barreirinha e Borba.

De acordo com o secretário executivo da Defesa Civil do Estado, coronel Fernando Pires Junior, a finalidade é auxiliar os municípios que deixaram a condição de situação de emergência e que deverão retornar à normalidade até o início de dezembro.

“Nosso objetivo é trazer normalidade social as famílias atingidas com a enchente deste ano e ajudar as prefeituras desses municípios a evitar as doenças que vem com a descida das águas e a sujeira acumulada”, declarou o coronel Fernando Pires Junior.

Conforme Fernando Pires, atualmente 30 municípios deixaram a condição emergencial e dois deixaram o Estado de Calamidade Pública (Boca do Acre e Anamã). Entretanto, 16 cidades ainda permanecem em Situação de Emergência por conta da enchente. “A meta é que até o final da operação Vazante sejam distribuídos 22 mil kits de limpeza nos municípios que foram afetados pela enchente deste ano”, ressaltou.

De acordo com dados da Defesa Civil do Amazonas, a enchente de 2015 afetou 460.191 pessoas e 92.024 famílias no total, sendo que, 168.567 pessoas e 39.762 famílias já saíram da Emergência e Calamidade.

Vazante

O secretário executivo da Defesa Civil do Estado, coronel Fernando Pires Junior, relatou que o Estado estar tendo uma vazante atípica este ano, visto que as águas demoraram a baixar em todas as calhas, mas por força da natureza houve uma descida brusca, principalmente na calha do Rio Negro. Essa região, segundo ele, está em Estado de Atenção. “Estamos em Estado de Atenção porque algumas comunidades ficaram com dificuldades de serem reabastecida”, afirmou.

No entanto, Fernando Pires destacou que nesse momento não se fala em vazante recorde, pois ela já se encontra no nível de estabilidade.

"Nós estivemos na última sexta-feira com uma equipe em Barcelos e São Gabriel da Cachoeira e foi verificado que o Rio Negro começa a ter estabilidade. Isso é uma boa notícia porque nas calhas do Solimões, Purus e Madeira há uma estabilidade da vazante e a gente acredita que agora vai começar o período de enchente", salientou.


Defesa Civil de Manaus também promove ações. Divulgação

Defesa Civil de Manaus

A Defesa Civil passou a entregar cestas básicas, kits de limpeza, kits de higiene pessoal, cloro e filtro para famílias da zona rural de Manaus, nos rios Negro e Amazonas. A entrega dos donativos começou domingo e segue até esta terça-feira (27).

Um barco com as equipes vem percorrendo 20 comunidades para realizar a entrega para 250 famílias cadastradas. O secretário executivo de Proteção e Defesa Civil, Aníbal Gomes, está coordenando a ação e fazer a entrega dos benefícios.

O objetivo é atender às famílias atingidas pela cheia dos rios e que estão em dificuldades porque perderam plantações, principal fonte de renda. O Rio Negro este ano atingiu o nível máximo de 29,66m em junho, uma das maiores cheias da história e atingiu aproximadamente 3 mil famílias. 

As comunidades atendidas são: Nova Aliança do Apuau, Nova Esperança do Apuau, Santa Isasel do Paraná do Acariquara, São Francisco do Aruau, Nova Canaã do Aruau, Lindo Amanhecer, Nova Jerusalém do Mimpidiau, Monte Sinai, Comunidade Maravilha, Comunidade São Thomé, São Sebastião do Cuieiras, São Francisco do Solimõeszinho, São Francisco do Chita, Bela Vista do Jaraqui, Costa do Arara, Tatulândia, Agrovilla, São Sebastião do Tarumã Mirim, Nossa Senhora do Livramento e Cuieiras do Tarumã Açu.

Publicidade
Publicidade