Publicidade
Cotidiano
Notícias

Delegado que aparece estimulando briga entre presos em delegacia do AM é transferido

Vídeo teria sido gravado no 70° Distrito Integrado de Polícia, localizado no município de Juruá (a 571 quilômetros da capital), Daniel Pedreira da Trindade, que foi transferido nesta quarta (11), também é investigado por abuso sexual 23/10/2015 às 09:52
Show 1
Trindade também está sendo investigado pelo possível abuso sexual de cinco meninas, com idades entre 11 e 16 anos
Rafael Seixas Manaus (AM)

ASSISTA AO VÍDEO

Desde a última quarta-feira (10), circula nas redes sociais um vídeo em que o delegado Daniel Pedreira da Trindade (de blusa branca) estimula presos a brigarem entre si, de forma violenta e sem regras definidas, aparentemente. Trindade aparece como juiz da disputa entre dois detentos, que lutam no que parece ser a área de carceragem de um Distrito Integrado de Polícia (DIP) no interior do Amazonas.

Os dois homens, que não foram identificados até o momento, trocam socos e chutes sob a supervisão de outros presos e também de policias, além do delegado. Todos os presentes estimulam a briga e alguns registram a cena com celulares. Conforme apurado pela reportagem do Portal A Crítica, o vídeo teria sido gravado no 70° DIP, localizado no município amazonense de Juruá, a 571 KM de Manaus.

Daniel Trindade também está sendo investigado pela corregedoria da pasta pelo possível abuso sexual de cinco meninas, todas com idades entre 11 e 16 anos. O processo contra ele segue aberto.


Trindade foi transferido na manhã desta quarta-feira (11) para o DIP do município de Carauari (a 542 KM da capital e a 130 km de Juruá), ainda na função de delegado, por consequência da investigação sobre abuso sexual. Porém, de acordo com a Polícia Civil do Amazonas, ele deve ficar 30 dias sem exercer o cargo por questões administrativas. Seu substituto em Juruá ainda não foi nomeado.

Em nota, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) informou que recebeu a denúncia do caso e acionou a corregedoria da SSP para apurar a situação. “Para a Seap cabe apenas a função de acionar a SSP, uma vez que o delegado é policial civil e foi lotado na delegacia por meio da Secretaria”, diz trecho do comunicado enviado pela assessoria de imprensa da Seap.

Também por nota, a SSP-AM informou que a sua corregedoria-geral enviou uma equipe para Juruá, no início desta semana, para apurar as denúncias contra o delegado. "Nesta quarta-feira, a Corregedoria teve acesso ao vídeo que circula na Internet e repassou o conteúdo à equipe que está em Juruá. Um procedimento de investigação já esta tramitando na Corregedoria", finaliza o comunicado.


Publicidade
Publicidade