Publicidade
Cotidiano
POLÍTICA

Democratas fará representação contra o governo por nome de Lula aparecer no DOU

O nome do ex-presidente apareceu no Diário Oficial da União desta terça-feira (22), contrariando decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que suspendeu liminarmente a posse de Lula 22/03/2016 às 15:17 - Atualizado em 22/03/2016 às 15:26
Show democratas camara pauderney avelino am acrima20160322 0029 15
O líder do Democratas na Câmara, deputado Pauderney Avelino (AM), decidiu questionar os indícios de que o ex-presidente Lula, embora não tenha assumido oficialmente um ministério no governo Dilma, esteja atuando como se ministro fosse (Divulgação)
ACRITICA.COM

O partido Democratas vai entrar com uma representação junto à Procuradoria Geral da União (PGR), contra o Governo Dilma Rousseff, por conta da publicação do nome do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como ministro Chefe da Casa Civil, no Diário Oficial da União desta terça-feira (22), contrariando decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que suspendeu liminarmente a posse de Lula.

Além disso, o líder do Democratas na Câmara, deputado Pauderney Avelino (AM), decidiu questionar os indícios de que o ex-presidente Lula, embora não tenha assumido oficialmente um ministério no governo Dilma, esteja atuando como se ministro fosse.

O deputado Alberto Fraga (DF), coautor da ação, faz duras críticas à administração e à conduta dos petistas. “OAB, Ministério Público, mídia e o Poder Judiciário, todo mundo é golpista. Quando Dilma desobedece a uma ordem judicial, ela mostra que age fora da lei”, afirmou Fraga.

“Há muitos indícios de que Lula, mesmo sem ter a autorização da Justiça para exercer uma função no governo, esteja atuando”, afirmou o líder. Ambos mencionam a citação do nome do ex-presidente no site do Palácio do Planalto e no Diário Oficial da União.

Pauderney Avelino critica a possibilidade de o ex-presidente atuar como um “articulador informal do governo”, usurpando, desta forma, as prerrogativas típicas do cargo de ministro chefe da Casa Civil. “Quais são as garantias de que uma decisão tomada por uma pessoa nesta condição será levada adiante. Se com pessoas oficialmente nomeadas, o governo não se entende, imagina com alguém que será o que nunca pode ser”, afirmou.

O questionamento é direcionado ao ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, ministro Ricardo Berzoini, visto que a Casa Civil da Presidência da República está vaga. “Depois do Lula milagreiro, agora é o Lula fantasma”, completou Pauderney. 

Publicidade
Publicidade