QUEBRA-MOLAS

Demora faz moradores construírem do próprio bolso lombadas em Manaus

moradores da rua Coronel Conrado Niemeyer, no bairro Petrópolis, na Zona Sul de Manaus, construíram três

Michael Douglas
18/01/2022 às 21:19.
Atualizado em 08/03/2022 às 16:07

(Foto: Gilson Melo)

A construção de lombadas – os famosos quebra-molas – de maneira indevida tem se tornado uma prática cada vez mais comum em Manaus. Este é o caso de moradores da rua Coronel Conrado Niemeyer, no bairro Petrópolis, na Zona Sul de Manaus, que resolveram colocar três lombadas na via por conta própria e sem qualquer anuência da Prefeitura. 

Segundo um morador da área, que preferiu não ser identificado, não foram poucas as vezes que comunitários tentaram contato com o poder público municipal, mas sempre sem nenhuma solução.

“A gente aqui se reuniu para fazer essas lombadas porque os carros passavam chutados por aqui, que é uma área onde anda muita criança. Era bem perigoso por aqui, mas agora não, eles [motoristas] precisam diminuir a velocidade, o que já ajuda. Se fossemos esperar pela Prefeitura, ia continuar tudo do jeito que estava”, relata um morador da rua Coronel Conrado Niemeyer.

Tecnicamente, de acordo com a Resolução nº39/98 do Conselho Nacional de Trânsito (SNT), a instalação de lombadas em vias públicas só é permitida em determinados locais e com aprovação das autoridades de trânsito. O dispositivo, no entanto, deve ser utilizado apenas em último caso, quando nenhuma outra alternativa seja eficiente para evitar acidentes. 

No entanto, tal resolução não impede moradores da capital resolvam tomar a iniciativa por conta própria, alegando demora do poder público municipal por dar uma solução para tais situações. Ainda no bairro Petrópolis, desta vez na rua Ômega, comunitários também se reuniram para construirem lombadas a fim de reduzirem o risco de acidentes na área. 

“Prefeitura não anda por aqui e mesmo com a rua sendo estreita, os carros passam muito rápido. Não é muito dificil imaginar um acidente com uma criança, ou até mesmo com um animal, que não tem culpa de nada. Melhor fazer isso [a construção das lombadas] por nossa própria conta, que esperar algo ruim acontecer”, afirma um morador da rua Ômega.

Em contrapartida, motoristas que passam por essas áreas reclamam destas construções, que segundo eles, são ilegais e até mesmo desnecessárias. “Isso aqui [lombadas] é um perigo quando não é regularizada. A maioria delas não é sinalizada, então tem vezes que a gente só vê elas já em cima, não dá nem tempo direito para frear. Eu até entendo que tem muito motorista que anda muito rápido, mas se for para colocar esses quebra molas por aqui, que ao menos seja tudo direitinho”, afirma motorista de aplicativo Renan Marques.

A reportagem de A CRÍTICA tentou contato com o Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) e aguarda retorno.

Assuntos
Compartilhar
Sobre o Portal A Crítica
No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.
© Copyright 2022Portal A Crítica.Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por
Distribuído por