Segunda-feira, 25 de Maio de 2020
ALERTA

Denúncias de violência de gênero disparam na Espanha

As chamadas aumentaram 12,4% neste período quando comparadas com a mesma quinzena do ano passado, e as consultas ao site do serviço cresceram 270%, disse o Ministério da Igualdade



SUSANA_VERA_DAA6C31E-19E2-4637-9EB3-894116A70E8F.JPG Foto: Susana Vera
01/04/2020 às 14:35

As ligações ao disque-denúncia criado pelo governo da Espanha para as vítimas da violência de gênero dispararam nas duas primeiras semana da interdição pelo estado de emergência imposto para combater a disseminação do coronavírus, informou o governo nesta quarta-feira.

As chamadas aumentaram 12,4% neste período quando comparadas com a mesma quinzena do ano passado, e as consultas ao site do serviço cresceram 270%, disse o Ministério da Igualdade.



A Espanha, como muitos outros países, adotou restrições severas à circulação de pessoas fora de casa para ajudar a conter a propagação do coronavírus. É uma das nações mais afetadas pela pandemia, acumulando 9.053 mortes até esta quarta-feira (1º).

Preocupado com um aumento da violência contra as mulheres agora que as pessoas estão retidas em casa e só podem sair para comprar mantimentos, ir à farmácia e, em alguns casos, trabalhar, o governo iniciou uma nova campanha incentivando as mulheres a ligarem para o disque-denúncia.

“Estamos aqui para você”, diz um pôster estampando o número 016. Embora a maioria dos trabalhadores tenha que ficar em casa, o governo disse que todos os serviços para ajudar mulheres que forem vítimas da violência doméstica continuarão abertos.

Na terça-feira, o governo ainda disse que as vítimas da violência de gênero e seus filhos serão hospedadas em hotéis se não houver espaço nos centros em que normalmente ficam em caso de emergência. A quarentena espanhola começou no dia 14 de março.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.