Publicidade
Cotidiano
Notícias

Deputada propõe audiência para debater violência contra idosos

Encontro pretende reunir diversos órgãos envolvidos na questão, como as secretarias de Assistência Social e Segurança Pública, o Ministério Público e os conselhos Estadual e Municipal do Idoso na ALE-AM 24/03/2015 às 15:21
Show 1
Alessandra Campêlo preside a Comissão da Mulher, das Famílias e do Idoso da ALE-AM
acritica.com* ---

Após A CRÍTICA  revelar, na edição de sábado (21), que apenas nos dois primeiros meses do ano foram registrados 1.398 contra idosos, deputada Alessandra Campêlo (PCdoB) propôs uma audiência pública na Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM) para discutir a violência contra as pessoas da terceira idade.

A proposta da parlamentar, que preside a Comissão da Mulher, das Famílias e do Idoso da Casa, foi apresentada durante discurso aa sessão desta terça-feira (24) da ALE-AM.

“Em dois meses, foram registradas 1.398 agressões contra idosos no Amazonas, contando apenas os meses de janeiro e fevereiro. É preciso discutir o tema e pedir providências do Governo para diminuir essas estatísticas no Estado”, afirmou Alessandra Campêlo.

A audiência pública foi marcada para o dia 8 de abril. O encontro pretende reunir diversos órgãos envolvidos na questão, como as secretarias de Assistência Social e Segurança Pública, o Ministério Público e os conselhos Estadual e Municipal do Idoso.

A deputada aproveitou para cobrar do governo a reativação do projeto Vidativa, que é executado pela Secretaria de Estado da Juventude, Desporto e Lazer (Sejel). “Milhares de idosos em todo o Amazonas estão sem acesso a lazer, a fisioterapia, a serviço de atendimento psicossocial nos Centros de Convivência. Com certeza, a ociosidade desses idosos também contribuiu para o aumento dos índices de violência”.

O Vidativa está parado desde o final do ano passado, porém, o líder do governo na Casa, deputado David Almeida (PSD), disse no próximo mês haverá um chamamento público para escolha da entidade que executará o projeto.

Números da violência

A edição de A CRÍTICA do sábado (21) mostrou que a cada hora um idoso sofre algum tipo de violência em Manaus. Dados da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-AM) apontam que nos dois primeiros meses do ano foram registrados 1.398 crimes tendo como vítimas pessoas da terceira idade. Furto, ameaça e lesão corporal dolosa lideram o ranking da violência contra os idosos.

Um comparativo entre o ano passado e 2013 revela que o número de crimes registrados contra os idosos teve um aumento de 20% em Manaus. No ano passado aproximadamente dois mil idosos foram vítimas de furto, mil sofreram algum tipo de ameaça e quatro foram estuprados. Ao todo, foram 9.174 casos registrados.

Neste ano, 164 idosos registraram boletim de ocorrência por lesão corporal dolosa e 146 por ameaça. Segundo o titular da Delegacia Especializada em Crimes contra Idoso (DECI), Luiz Idelfonso Veiga, os crimes mais comuns são ameaça e maus tratos. Muitos acontecem dentro da própria casa. “A maioria dos crimes são cometidos por familiares, vindo em primeiro lugar de filhos e netos, depois o marido ou a esposa, seguido do irmão”, pontuou.

*Com informações da assessoria da deputada

Publicidade
Publicidade