Segunda-feira, 14 de Outubro de 2019
Sindicância

Deputado Átila Lins vai instalar sindicância para apurar alugueis irregulares de carros

Deputado amazonense vai coordenar a partir de terça-feira, uma investigação sobre irregularidades em alugueis de carros na Câmara



1.jpg Deputado federal Átila Lins assumiu a Corregedoria da Câmara em abril de 2013. Essa é a primeira sindicância feita por ele
14/09/2013 às 13:26

Em sua primeira tarefa no comando da Corregedoria Parlamentar da Câmara dos Deputados, desde que assumiu o cargo em abril de 2013, o amazonense Átila Lins (PSD-AM) vai instalar, na terça-feira, uma comissão de sindicância para investigar suspeitas de abusos no aluguel de veículos pago com a Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar (Ceap), o chamado “cotão”. A determinação foi dada pelo presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) para que o órgão verifique as denúncias contra os deputados Assis Carvalho (PT-PI), Zoinho (PR-RJ), Lael Varella (DEM-MG) e Adrian Mussi(PMDB-RJ).

A locadora que mais recebeu recursos da Câmara funciona em uma modesta residência de um bairro de classe média próximo a Brasília. Entre janeiro de 2012 e julho de 2013, a Casa gastou mais de R$ 31 milhões com o aluguel de carros para deputados, mediante ressarcimento, conforme prevê a Cota.

Para fazer a sindicância, foram convocados os deputados Marcos Rogério (PDT-RO), Márcio Junqueira (PP-RR), Sérgio Brito (PSD-BA) e Onofre Agostini (PSD-SC). “Tive a preocupação de escolher deputados que não sejam dos partidos nem dos Estados daqueles que serão investigados”, disse o corregedor.

Após a instauração da comissão, os parlamentares serão notificados e deverão prestar, por escrito, esclarecimentos sobre as denúncias. Eles terão cinco dias para fazer isso. A comissão terá 45 dias para fazer a instrução do processo e realizar toda a investigação. Cada deputado membro da comissão será relator de um caso. Eles deverão encaminhar à Mesa Diretora um parecer sobre a conclusão do processo.O documento indicará se houve quebra de decoro parlamentar. A Mesa, então, decidirá se encaminha o processo para o Conselho de Ética ou se arquiva o caso. “Vamos apurar com todo o rigor”, afirmou Átila. O corregedor da Câmara informou ainda que  outros 16 parlamentares estão sob análise do Tribunal de Contas da União (TCU). Eles foram denunciados por um ativista de movimentos contra a corrupção, o comerciante de Brasília, Lúcio Batista.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.