Sexta-feira, 25 de Junho de 2021
Denúncia

Deputado Dr. Gomes pede esclarecimento sobre denúncia de facção criminosa em igrejas evangélicas

Denúncia foi feita pelo deputado estadual Fausto Júnior (MDB)



Doutor-Gomes_8443A2EC-6E83-4CC8-A722-E8BD68733563.jpg Foto: Reprodução / Internet
05/05/2021 às 11:56

A denúncia do deputado estadual Fausto Júnior (MDB) feita ontem na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM) sobre o surgimento de uma suposta facção criminosa que se “infiltra” em igrejas evangélicas de matiz petencostal incomodou o líder da maioria, deputado Dr. Gomes.

Durante a sessão híbrida desta quarta-feira, Dr. Gomes, que tem base de apoio ligada à Assembleia de Deus do Amazonas, pediu que o deputado esclarecesse a denúncia revelando o nome de igrejas e de pastores que dão abrigo a traficantes.

Gomes defendeu que nenhuma igreja evangélica vai compactar com a existência de facções criminosas. O deputado enfatizou o trabalho “sério” feito por igrejas pentecostais para recuperar “pessoas viciadas”.

“As igrejas evangélicas não compactuam com traficantes de drogas. Ocorre o seguinte: se um traficante pelo efeito da palavra de deus, pelo poder do espírito santo, algum traficante se converter e procurar uma igreja como refúgio espiritual é diferente. Mas igrejas pentecostais evangélicas dando abrigos a traficantes não é verdade”, disse.

Segundo o deputado, a denúncia foi vista como agressiva pelas igrejas e que lhe foi pedido por lideranças evangélicas que o deputado refaça o posicionamento "isentando as igrejas do abrigo de tráfico de drogas".

Fausto Júnior disse que ao comentar o assunto apenas pediu que a Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP) apurasse a alegada existência de grupo criminoso nas igrejas e que o deputado colocou palavras “na minha boca”.

"As igrejas evangélicas dão suporte para milhares de famílias que tem problema inclusive com tráfico de drogas, que tem problemas com dependentes químicos. As igrejas evangélicas assumem essa responsabilidade. É dessa forma que as igrejas evangélicas atuam de forma positiva no combate ao tráfico de drogas e o meu repúdio é no sentido de uma facção criminosa tentar se infiltrar em qualquer igreja”, declarou.

O deputado e pastor da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), João Luiz, disse que em todos os segmentos existem pessoas que fazem o bem e aquelas que fazem do evangelho um "pano para se esconder”.

João Luiz afirmou que entendeu a preocupação do deputado de ter pessoas com má intenção usando a nomenclatura evangélica para “no fundo, no fundo levar jovens para o caminho errado”.

De acordo com um texto da assessoria de Fausto, ele sugeriu que a Assembleia Legislativa, por meio da comissão de Segurança Pública, realize uma Audiência Pública para discutir o assunto. Objetivo é encontrar soluções para evitar que a nova facção criminosa se fortaleça no Estado.




Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.