Publicidade
Cotidiano
Notícias

Deputado Josué Neto cogita perder comando da Assembleia Legislativa do Amazonas em 2015

Atual presidente da Assembleia, o deputado estadual afirmou que a vida política dele seguirá caso não consiga apoio para ficar no posto mais dois anos 19/11/2014 às 11:38
Show 1
O deputado estadual Josué Neto precisa da benção do governador José Melo
Janaina Andrade Manaus (AM)

O presidente da Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM), deputado Josué Neto (PSD), já cogita a possibilidade de perder o comando da Casa para o próximo biênio – 2015/2016. Em entrevista para A CRÍTICA, o parlamentar afirmou que “a vida continua” caso não consiga o apoio dos colegas de parlamento. Na eleição que ocorrerá, regimentalmente, no dia 1° de fevereiro, o novo presidente precisará de 14 votos para ser eleito.

“Ameaça seria se eu fizesse disso o último suspiro da minha vida, o que não é. O deputado Marcos Rotta, por exemplo, já sonhou tanto em ser presidente da ALE e hoje está saindo da Casa sem ser presidente, e a vida dele continuou, e hoje ele vai para um cargo maior do que o de presidente da Assembleia. A gente tem que trabalhar pelo mandato com as armas que nós temos e não visando um objetivo que não depende só do mandatário. A presidência é algo que se tem que conquistar com a ajuda de todos. E se eu não receber apoio da maioria, sem problema, a vida segue. A vida continua”, disse Josué.

Uma das ameaças à reeleição do presidente seria a composição de um ‘blocão’ de oposição ao Governo do Estado, composto por nove deputados que, durante a eleição deste ano, estiveram aliados ao senador Eduardo Braga (PMDB). O bloco articulado por Braga, caso se concretize, será a maior oposição já registrada na história do parlamento amazonense. Parlamentares que compõem o ‘blocão’ não descartam a possibilidade de lançar uma chapa própria para a presidência.

“Eu desconheço qualquer tipo de viabilidade de candidatura à presidência. Primeiro, que é cedo. Eu próprio em nenhum momento oficializei e nem tenho como oficializar uma candidatura agora. Nós ainda não estamos no prazo. A oposição é algo extremamente normal e nós ainda estamos sob o calor da eleição, em que o sentimento ainda é em referência do resultado do pleito. Pode-se, agora, até fechar uma porta, mas a janela estará aberta”, disse.

Outra entrave à recondução de Josué Neto à presidência é a possível candidatura do líder do governo, deputado Sidney Leite, único parlamentar que pertence ao mesmo partido de José Melo, o Pros. Em entrevista ao A CRÍTICA na edição de domingo, Sidney Leite disse que tem interesse no cargo. “Tenho interesse na presidência da Assembleia. Se eu dissesse que não tenho, estaria mentindo”, manifestou.

Outro fator que complica os planos de Josué seria o fato do pai dele, Josué Filho, presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), ter apoiado Braga. O conselheiro chegou à corte pelas mãos do ex-governador.

Publicidade
Publicidade