Terça-feira, 25 de Junho de 2019
Notícias

Desde novembro, cerca de 87 mil pessoas já fizeram o cadastro biométrico em Manaus

Meta do TRE até novembro é alcançar 90% do universo de 1,2 milhão de pessoas aptas a votar na capital



1.jpg A meta é ter 1,2 milhão de eleitores cadastrados em Manaus até novembro
09/05/2015 às 17:18

De novembro do ano passado até a última quinta-feira, o Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) já conseguiu cadastrar o dados biométricos de 87 mil eleitores de Manaus. A meta da corte até novembro é alcançar 90% do universo de 1,2 milhão de pessoas aptas a votar na capital. “Ate janeiro e fevereiro concluímos o recadastramento na capital”, afirmou o secretário de Tecnologia da Informação do TRE-AM, Messias Andrade.

Na eleição para a prefeitura de Manaus, em 2016, o eleitorado será identificado pela impressão digital e pela foto cadastradas no sistema da Justiça Eleitoral. Atualmente, o recadastramento pode ser feito em seis dois pontos de atendimento: na Central de Atendimento ao Eleitor (Cate), na avenida André Araújo, Aleixo, atrás da sede do TRE-AM, e no Centro de Convivência do Idoso, no bairro de Aparecida, Zona Centro-Oeste. “Nossa capacidade de agendamento está encerrado no Cate, está encerrada e no Centro de Convivência do Idoso, mas será retomada a partir de 15 de maio”, disse o gerente.

Para fazer a coleta dos dados biométrico, o eleitor ou eleitora precisam agendar o atendimento no site do TRE-AM. “Não adianta ir sem agendar. Mas quem não tiver acesso à Internet, em todos esses locais vão ter guichês para agendamento. O que acontece na prática é que, se a demanda estiver menor, porque tem pessoas que faltam, quem for sem agendar pode até ser atendido na hora. Temos também atendimento para pessoas deficientes, idosos. Montamos um guichê para atendimento prioritário”, explicou Messias Andrade.

O gerente ressaltou que, a partir de junho, mais seis postos de recadastramento entrarão em atividade. “Recebemos mais  kits de biometria. A partir de junho vamos atuar na  Arena da Amazonia, Agência de Desenvolvimento Economico e Social, Centro de Convivência da Família no bairro  Cidadde Nova, PAC do shopong Via Norte,  PAC do Shoping Cidade Leste, no Clube do Trabalhador  no Sesi, e no balneário do Sesc, no bairro planalto. Mais o Cate e o Centro do Idoso de Aparecida. Estamos até pensando em  suprimir este último por conta do que vamos montar na Arena da Amazônia”, ressaltou o técnico.

Outra estratégia que será adotada pela Justiça Eleitoral para tentar dar conta da implantação da biometria em Manaus será o atendimento itinerante em parceria com a Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam). “O sistema Fieam disponibilizou mão de obra para o serviço de coleta de dados. Temos mapeados as principais empresas do Distrito Industrial. Montaremos nossa estrutura em empresas como a  Moto Honda e atendemos todos os operários.  Quer cobrir todas as grandes empresas do distrito”, disse Andrade.

Investimento de R$ 2,5 mi em Manaus

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) colocou à disposição do TRE-AM R$ 2,5 milhões para custear a implantação do voto biométrico em Manaus. Esse valor inclui também o recadastramento nos municípios de Careiro Castanho, Silves e Autazes. A estimativa do TSE é o custo de  R$ 1,99 por eleitor.

Na quinta-feira, o TRE-AM recebeu 125 novos  kits biométricos. Em junho chegam mais  100. O conjunto é composto de  câmera fotográfica,  leitor biométrico, o tablete para colher a assinatura digital, e o cenário onde o eleitor possa para a foto.

“O Amapá doou mais 60 kits. Kit não é problema. Aproveitamos os computados  da eleição passada. Em todos os pontos que vamos abrir já temos parceria da Prodam para garantir o link de dados”, disse Messias Andrade.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.