Quarta-feira, 24 de Abril de 2019
publicidade
1.jpg
publicidade
publicidade

Notícias

Desembargadora Graça Figueiredo assume o Tribunal de Justiça do Amazonas

A solenidade de posse aconteceu na manhã desta quinta-feira (3) e contou com a presença do governador do Estado José Melo entre outras autoridades. A nova presidente assume o lugar do desembargador Ari Moutinho


03/07/2014 às 20:03

O Teatro Amazonas, localizado no Centro de Manaus, foi o local da posse da nova presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM), desembargadora Maria das Graças Pessoa Figueiredo, na manhã desta quinta-feira (3). Assumiram também o vice-presidente do órgão, o desembargadore Aristóteles Lima Thury, e o novo corregedor do tribunal, Flávio Humberto Pascarelli.

O ato contou com presenças ilustres, como a do governador José Melo, o senador Eduardo Braga, a deputada federal Rebecca Garcia e os deputados estaduais Josué Neto e Adjuto Afonso, entre outros.

Há dez anos no cargo de desembargadora, Graça Figueiredo foi eleita em abril deste ano após votação da corte. Na disputa pela presidência do Tribunal, a magistrada venceu, em dura eleição, o desembargador Yêdo Simões. A nova presidente ficará à frente da instituição no biênio 2014/2016.

publicidade

Formada da Faculdade de Direito Universidade Federal do Amazonas (Ufam), é a segunda mulher a presidir o tribunal. A primeira foi a desembargadora Marinildes Mendonça Lima. A nova presidente exerceu o cargo de juíza em várias comarcas no interior do Amazonas, antes de voltar a Manaus em 1982. Graça Figueiredo foi a primeira mulher a atuar no Tribunal do Júri na comarca de Manaus.

O desembargador Ari Moutinho, que ficou a frente do órgão no biênio 2012/2014 foi quem passou o cargo a nova presidente do Tribunal de Justiça. Durante sua gestão, o desembargador implantou o Portal da Transparência no TJAM, obedecendo a Lei da Transparência, e realizou concurso público. 

O ex-presidente da entidade também citou o fato de o tribunal ter sido alvo do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), mas que todas as representações foram arquivadas por não haver irregularidades. "Combati um bom combate, terminei a carreira e guardei a fé. Deixo a presidência, cumprindo a missão. Foram muitas as dificuldades, mas vencemos", despediu-se o magistrado.

CONFIRA GALERIA DE IMAGENS

publicidade
publicidade
Puxado pela construção civil, AM registra saldo positivo de empregos em março
Polícia Civil cumpre mandados de prisão em bairros de Manaus durante operação
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.