Publicidade
Cotidiano
Notícias

Desfile cívico comemora a elevação do Amazonas à categoria de Província

Banda Marcial Djalma Batista abre o desfile militar, que aconteceu no Sambódromo de Manaus 05/09/2015 às 22:53
Show 1
Banda abriu o desfile
alexandre pequeno Manaus (AM)

CONFIRA MAIS INFORMAÇÕES

CONFIRA A GALERIA DE IMAGENS

Por volta das 17h da tarde deste sábado (5), a Banda Marcial da Escola Estadual Djalma Batista deu inicio aos desfiles cívicos do Amazonas em comemoração à Elevação do Amazonas à categoria de Província, no Centro de Convenções de Manaus, o Sambódromo. 

Estudantes da rede pública e privada de ensino, instituições beneficentes, órgãos militares compõem os grupos que desfilam no Sambódromo. Cerca de sete mil alunos participaram do evento.

Foto: Márcio Silva

Charles De Almeida, 42, maestro da banda há sete anos contou que acompanha o desfile hà 23 anos. "Hoje em dia, trabalhamos com o aspecto da educação musical, a partir do momento q a música entrou no currículo escolar. Isso pra mim é uma vitoria contribuir para a construção da educação dos alunos do Amazonas" disse o maestro. A escola Djalma Batista fica localizada no bairro Educandos, Zona Sul de Manaus.

A funcionária pública Andrea Ramos Bacellar, 34, conta que sempre sonhou em ver o filho desfilando, e hoje é a concretização desse sonho. Lucas Bacellar Pereira, 16, é estudante do primeiro ano, do CPMM E.E Waldock Frick de Lira, localizado no bairro Parque São Pedro.

“É importante embutir na cabeça das crianças, a pátria, todo esse patriotismo, os desfiles cívicos, pois existem muitas crianças atualmente que não sabem nem o Hino Nacional, muito menos o Hino do Amazonas, por isso acho importante focar nessa situação”, relata ansiosa para ver o filho passar pela pista principal.

Os colégios militares da Polícia Militar foram as últimas escolas a desfilarem neste Desfile Cívico. Antes disso, os espectadores assistiram aos desfiles dos Centros Educacionais de Tempo Integral, e as escolas que fizeram parte dos grupos ‘Cultura Popular: transformando vidas e desenvolvendo novos talentos e novos cidadãos’, ‘Políticas Públicas: ações condutoras de uma sociedade equilibrada’, ‘Polo Industrial de Manaus: abrigo tecnológico que impulsiona o progresso amazônico’, o Sesc, alunos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (IFAM) e as ‘Instituições Sociais Tradicionais: promovendo o bem-estar social”. 

Encerrando os desfiles cívicos do Amazonas, houve a entrega de medalhas de condecoração aos alunos que mais se destacaram por seus desempenhos escolares durante o ano de 2015 em escolas da rede estadual e municipal de ensino. A medalha foi concedida pelo governador em exercício, Henrique Oliveira, juntamente com Secretário de Estado de Educação Qualidade de Ensino, Rossieli Soares da Silva.

Foto: Márcio Silva

Escolas e instituições

Recebido por aplausos o Abrigo Moacir Alves realizou seu desfile sob o tema "O Amor de Deus é Supremo".

Mais de 300 alunos do Programa Formando Cidadão também desfilaram.  O programa,  criado pelo Governo do Estado, busca oferecer aos jovens, propostas de ação educativa e formação cidadã. A meta  do programa é atingir mais de 350 alunos no ano que vem. No programa, são realizados praticas desportivas, recreativas e culturais.

Regidos pela Banda Estelita Tapajós e Fanfarra E. E. Pres. Castelo Branco, as Escolas Centenárias do Amazonas desfilaram no início da noite deste sábado. Compõem as Escolas Centenárias o Instituto Estadual do Amazonas (IEA), Colégio Amazonense D. Pedro II, E. E pres Castelo Branco, E.E. Marechal Hermes e E.E. Antonio Bittencourt.

Saiba mais

Este ano, o Amazonas comemora 165 anos de elevação à categoria de província. O fato histórico ocorreu em 5 de setembro de 1850 e nesta data tornava-se independente do Pará.

A criação da província do Amazonas permitiu ao imperador Dom Pedro II ter uma estrutura administrativa na parte ocidental da região, com cobrança de impostos, estrutura judiciária, policiamento de rios, governador que chamava-se presidente da província, entre outros. O primeiro presidente da província nomeado foi o deputado paraense João Batista de Figueiredo Tenreiro Aranha.

A viagem de Belém a Manaus durava três meses porque era feita a remo. Com os navios a vapor durava 10 dias.

*Atualizada às 22h55

Publicidade
Publicidade