Publicidade
Cotidiano
REMIÇÃO

Detentos farão avaliação escrita para diminuir pena por crimes no Amazonas

Nesta quarta-feira (28), aproximadamente 120 detentos do Compaj darão inícios às avaliações, e expectativa é contemplar 600 apenados 27/03/2018 às 18:04
Show pena
Foto: Divulgação
acritica.com Manaus (AM)

O programa de remição da pena pela leitura na prisão chega a 23ª edição este ano com a participação dos primeiros 600 internos que passarão por provas escritas. Eles serão avaliados por profissionais da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e membros do Conselho Regional de Psicologia. A iniciativa é da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) e Umanizzare Gestão Prisional.

Nesta quarta-feira (28), aproximadamente 120 reeducandos do regime fechado do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj Fechado) dão início as avaliações. De acordo com a gerente técnica da Umanizzare, Sheryde Karoline, o programa é destinado a todos os apenados que tenham habilidades, competência de leitura e escrita necessária para a atividade. 

“No final, que é justamente esta fase de agora, os participantes elaboram um relatório e respondem um questionário sobre as principais questões do livro. O detalhe é que eles podem ficar com o livro por, no máximo, 30 dias e depois irão para a comissão avaliar”, explicou Sheryde. 

No Amazonas há 8.961 presos. Destes, 600 devem fazer a prova escrita nos próximos dias, conforme a Seap. Para o secretário da pasta, coronel da Polícia Militar Cleitman Coelho, a educação constitui um meio para a redução da exclusão social, assim como a aplicação destas avaliações para as pessoas privadas de liberdade é um gesto de cidadania e boa vontade.

“Todos os nossos agentes estão empenhados em deixar os internos mais a vontade possível para que tirem a nota necessária para a remição da pena”, enfatizou o secretário da Seap, acrescentando que os livros libertam a imaginação e amenizam o tempo ocioso e a ansiedade dos presos.

Ainda esta semana, também devem passar por avaliação os internos do Centro de Detenção Provisória de Manaus (CDPM), Unidade Prisional de Itacoatiara (UPI), Unidade Prisional do Puraquequara (UPP), Penitenciária Feminina de Manaus (PFM) e Unidade Prisional Semiaberto Feminino (UPSF).

“Todos os nossos internos, das 20 unidades existentes do estado, terão a mesma oportunidade de garantir a redução dos dias na cadeia e buscar uma reintegração à sociedade”, finalizou Cleitman Coelho, secretário da Seap.

Remição Pela Leitura

O Projeto “Remição pela Leitura” distribui livros, previamente selecionados pela equipe técnica, com avaliação escrita e oral, atendendo a metodologia do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), estabelecida na Recomendação nº 44/2014, viabilizando a remição de quatro dias da pena, a cada livro e resenha/relatório de leitura de obras.

Publicidade
Publicidade