Quinta-feira, 20 de Fevereiro de 2020
UNIFICAÇÃO

Mais de 138 mil veículos com padrão Mercosul foram emplacados no AM

Novo modelo para emplacamento, que será exigido a partir do dia 31, foi adotado pelo Detran-AM desde 2018



Placa-Mercosul-Foto-L_cio-T_vora-MCIDADES_565A21D8-9957-40B7-A692-F5359C15D918.jpg Foto: Reprodução/Internet
24/01/2020 às 07:11

O início da adesão da placa padrão Mercosul, a partir do dia 31 de janeiro, serve para os Departamentos Estaduais de Trânsito que ainda não seguem o padrão. O Amazonas, por meio do Detran-AM, adotou o novo modelo desde o dia 1º de dezembro de 2018 e até o momento contabilizou 138.576 veículos com a placa padronizada.

A troca da placa é obrigatória para os veículos novos no primeiro emplacamento, mudança para outro município ou estado e alteração de categoria. Também é obrigatória a placa em caso de roubo, furto, dano ou extravio.

Para os motoristas, que não se enquadram nestes referidos casos, não é obrigatório a troca da placa. “No meu caso é opcional essa troca já que meu carro é de modelo antigo, mas com certeza tem um custo. Não é só eu, mas a maioria (dos motoristas) não vê vantagem nessa substituição. Vou fazer a transferência do carro para meu nome em breve e não vou optar pela nova placa”, afirmou a designer Deyse Sena, de 35 anos.



O analista administrativo, Leandro Maia, 30, que dirige há 12 anos, segue o mesmo pensamento. Ele não pretende trocar a placa antiga pelo novo modelo. “Não vejo a real necessidade. Já que não costumo viajar pra outros países”, declarou. 

Além do Amazonas, o novo padrão de Placas de Identificação Veicular (PIV) também é seguido na Bahia, Espírito Santo, Paraíba, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Rondônia.

Itens de segurança

O emplacamento padrão Mercosul contém sete itens de segurança. As características que garantem a seguridade são: as marcas d'água com o nome do país e do Mercosul, que estarão grafadas na diagonal; a tira holográfica do lado esquerdo; e um código bidimensional (QR-Code) que conterá a identificação do fabricante, a data de fabricação, número serial da placa, bem como dados do veículo e do proprietário.

A placa tem quatro letras e três números, ao contrário do modelo atual, que possui três letras e quatro números. Para que não ocorra falsificação das placas, elas terão o fundo branco. A mudança ocorre também na cor da fonte para diferenciar o tipo de veículo: preta para veículos de passeio, vermelha para veículos comerciais, azul para carros oficiais, verde para veículos em teste, dourado para os automóveis diplomáticos e prateado para os veículos de colecionadores.

Todas as placas possuem ainda um código de barras dinâmico do tipo Quick Response Code (QR Code) contendo números de série e acesso às informações do banco de dados do fabricante e estampador da placa.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.