Publicidade
Cotidiano
turismo

Dez maneiras de ser um viajante consciente ecologicamente, mesmo gostando de voar

Voar é a maneira de viajar menos sustentável. Porém, algumas companhias aéreas oferecem uma tentativa de compensação da pegada que você gerou ao tomar o avião, através da compra de compensações de carbono, por exemplo 05/05/2016 às 14:21 - Atualizado em 05/05/2016 às 14:23
Show green rosenbloom lspr 1390885
Arte: Grah­am Roumi­eu/Th­e New York Times
Stephanie Rosenbloom © 2016 New York Times News Service

Você quer ser verde. Recicla. Fecha a torneira quando escova os dentes, mas não vai abdicar de um voo para um paraíso tropical e excelentes acomodações, apesar de os aviões emitirem gases de efeito estufa e das práticas rotineiras dos hotéis, como lavar a roupa todos os dias, que prejudicam o meio ambiente. Afinal, você adora viajar – e bem.

Ainda há esperança. Para ajudá-lo a dormir melhor sobre esses lençóis de muitos fios, aqui estão 10 maneiras de viajar com um pouco mais de responsabilidade, mesmo quando for para o Havaí.

1. Compense seu voo

Voar (especialmente voos curtos) é a maneira de viajar menos sustentável, de acordo com grupos como o Fundo de Defesa Ambiental. Porém, algumas companhias aéreas oferecem uma tentativa de compensação da pegada que você gerou ao tomar o avião, através da compra de compensações de carbono, uma das maneiras de reduzir os gases de efeito de estufa. Os passageiros de companhias aéreas como a Delta e a United podem calcular a pegada nos sites das companhias, que equipara o volume da viagem com um valor em dólar. Os passageiros podem então doar dinheiro ou milhas a um projeto de redução, tais como conservação de florestas ou energias renováveis. As companhias aéreas não são as únicas oferecendo compensações: a Amtrak, por exemplo, tem uma calculadora que permite compensar sua viagem de trem pela Carbonfund.org.

Algumas organizações ambientalistas afirmaram que esses programas são problemáticos. E alguns grupos sugerem que as calculadoras de carbono em sites de companhias aéreas são imprecisas porque não consideram fatores como o voo de primeira classe (que resulta em uma pegada de carbono maior, porque o espaço ocupado poderia ter sido usado para transportar mais pessoas). Mesmo assim, contribuir para tais iniciativas é melhor do que voar e não fazer nada. Para uma calculadora mais precisa, confira carbonfootprint.com.

2. Explorar as cidades a pé

Se você não pode andar, vá de bicicleta; se não pode usar a bicicleta, pegue o metrô, o ônibus ou o trem; se alugar um carro, peça um híbrido; se contratar motorista, compartilhe e viagem com outras pessoas. Serviços como o Lyft e o Uber oferecem serviço de carona, embora a noção de que eles sejam bons para o meio ambiente ainda esteja sendo estudada; pesquisadores da NRDC Urban Solutions e o Centro de Pesquisa em Sustentabilidade do Transporte da Universidade da Califórnia, em Berkeley, estão analisando se tais serviços são bons para o ambiente ou se estão simplesmente congestionando as ruas, competindo com o transporte público e encorajando as pessoas a usarem carros em vez de andar. Resumindo: se puder, ande.

3. Tenha uma estadia verde

Férias mais ecológicas são aquelas em que você não viaja para longe, impossível para aqueles que desejam ver o mundo. O Airbnb diz que o compartilhamento de casas é uma opção mais ecológica aos hotéis, embora seu estudo publicado em 2014 – baseado principalmente nas respostas de hóspedes e proprietários, no período de fevereiro a abril do mesmo ano, que disse que usar suas acomodações resulta em uma redução significativa do consumo de energia e água, de emissões de gases de efeito estufa e produção de lixo – não seja científico. Mas se o compartilhamento não é para você, é possível deixar qualquer hotel mais verde: reutilizar lençóis e toalhas (muitos hotéis dão aos hóspedes a opção de não trocar essas roupas todos os dias), tomar banhos curtos, desligar o ar condicionado (ou substituir por um ventilador), 

baixar o termostato e gastar menos eletricidade evitando o secador de cabelo e apagando as luzes quando não estiver no quarto. Você também pode ficar em hotéis que contam com práticas sustentáveis como a captação da água da chuva, além de não aquecer ou resfriar quartos ou espaços desocupados. Para encontrá-los, verifique sites como o Green Hotels Association. O Expedia.com também tem algumas dicas ecológicas de viagens. Não sabe se o hotel escolhido é ecológico? The Nature Conservancy tem 10 perguntas que você pode fazer para descobrir.

4. Leve uma garrafa de água reutilizável

Milhões de barris de petróleo são necessários para produzir as garrafas plásticas consumidas pelos americanos, de acordo com o Pacific Institute, um instituto de estudo de sustentabilidade da água. Em 2007, o grupo disse que a quantidade de petróleo usada na produção de garrafas plásticas correspondia a energia suficiente para abastecer mais de um milhão de carros e caminhões leves durante um ano. Você pode fazer sua parte para reduzir as emissões ao viajar com uma garrafa reutilizável. E quem bebe café e chá pode ajudar a economizar papel levando canecas em vez de usar os copos para viagem.

5. Pouca bagagem

Quanto mais pesada sua bagagem, mais combustível é necessário para transportá-la. Mesmo algo leve como um celular, multiplicado pelo número de passageiros, afeta o peso de um avião. Além disso, é mais fácil e mais divertido viajar quando você não está carregado de malas.

6. Optar por e-ticket em vez de papel

Hoje sabemos que não é preciso imprimir documentos desnecessários e reciclamos o papel que usamos. "A produção de papel e a derrubada de árvores contribuem para a mudança climática e ameaçam algumas das últimas florestas naturais restantes e as pessoas e os animais selvagens que dependem delas", de acordo com o WWF. Porém hoje, o e-ticket já está bem melhor do que em seus primórdios vacilantes. Ter seu smartphone escaneado em aeroportos e estações de trem normalmente é algo tranquilo.

7. Desfrute o local

Coma a comida preparada com ingredientes locais, compre souvenires feitos localmente e leve-os de volta ao seu hotel em um saco reutilizável em vez de plástico. Além de apoiar as economias locais, essas compras geralmente significam menos embalagens. E itens não precisam ser transportados, cortando as emissões e os resíduos. Como salientou a Universidade Estadual de Michigan, comprar produtos cultivados localmente pode ajudar a manter fazendas e o espaço verde. Para reduzir as emissões ainda mais significativamente, consuma menos ou elimine de vez a carne vermelha; sua produção libera muito CO2.

8. Desligue o laptop

Desligue seu computador e outros dispositivos quando não os utilizar. É uma economia de energia boa para a vida da bateria e para o planeta também.

9. Escolha passeios que não agridam o meio ambiente

Muitos grupos ambientalistas, incluindo o The Nature Conservancy, o Sierra Club e o WWF, oferecem ecoviagens e passeios que tentam não prejudicar os recursos naturais, a vida selvagem ou as pessoas. A Backroads e a REI Adventures também oferecem tours com baixo impacto ambiental.

10. Fale sobre isso

Divulgue seus hábitos ecológicos de viagem para os outros. Você vai multiplicar seus efeitos – algo que pode ser necessário graças a todas as viagens que pretende fazer.

 

The New York Times News Service/Syndicate – Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito do The New York Times.

Publicidade
Publicidade