Publicidade
Cotidiano
Notícias

Dia Mundial Sem Tabaco: FCecon realiza atividade com a população para combater o tabagismo

A ação tem por objetivo chamar a atenção para os problemas causados pelo fumo, tema que será lembrado em todo o País na próxima sexta-feira (31) 28/05/2013 às 11:07
Show 1
Temas como a proibição das propagandas relacionadas ao fumo e da exposição dos maços no comércio, serão abordados durante a ação
acritica.com ---

A Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), órgão vinculado à Secretaria de Estado da Saúde (Susam), realizará nesta quarta-feira (29), uma atividade com a população de Manaus, para a divulgação da política de combate ao tabagismo e seus fatores de risco.

A ação acontece no cruzamento da avenida Djalma Batista com a rua Pará, no conjunto Vieiralves, bairro Nossa Senhora das Graças, Zona Sul de Manaus, a partir das 9h, e tem por objetivo chamar a atenção para os problemas causados pelo fumo, tema que será lembrado em todo o País na próxima sexta-feira (31/05), quando é comemorado o Dia Mundial Sem Tabaco.

A atividade, que incluirá a distribuição de material educativo, será realizada pela equipe do Departamento de Prevenção e Controle do Câncer (DPCC/FCecon) e, segundo a responsável pelo setor, enfermeira Marília Muniz, a abordagem será feita com base no seguinte tema, escolhido para 2013 pelo Ministério da Saúde (MS): “Proibição de publicidade, promoção e patrocínio do tabaco”.

Segundo Marília, a ideia é trabalhar temas como a proibição das propagandas relacionadas ao fumo e da exposição dos maços no comércio, reduzindo o acesso da população ao produto. Ela explica que está a cargo da Fcecon a Coordenação Estadual do Programa Nacional de Controle do Tabagismo e Outros Fatores de Risco do Câncer, a qual trabalha em parceria coma Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), órgão municipal que coordena 14 Ambulatórios de Tratamento ao Fumante. As estruturas dão suporte ao usuário que decide abandonar o vício e ter uma vida mais saudável.

Dentro desse mesmo contexto, a FCecon realiza o trabalho de divulgação de informações sobre os fatores de risco e os males causados pelo tabagismo, a partir de palestras em escolas, empresas, entre outros, incluindo a rede pública e privada. “Também é nossa responsabilidade viabilizar o treinamento das equipes do interior, nos municípios que se dispuserem a montar um Ambulatório para Tratamento e traçar estratégias para a redução do número de fumantes”, explica Marília.

Câncer de pulmão é o que mais mata

O Instituto Nacional do Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca) prevê para este ano no Amazonas 280 casos de câncer de pulmão, brônquio e traquéia, três tipos da doença diretamente relacionados com o fumo.

Segundo o diretor-presidente da FCecon, pneumologista Edson de Oliveira Andrade, o consumo de cigarro é um dos principais fatores que contribuem para o aparecimento do câncer de pulmão no indivíduo, o tipo da doença que mais mata, pois cresce silenciosamente e em uma área do corpo humano que não apresenta sintomas.

Contudo, ele destaca que o tabagismo também é a principal causa prevenível de câncer de pulmão no mundo, já que seu consumo é responsável por quase que a totalidade dos casos.

As substâncias contidas no cigarro também contribuem para a aparição de casos de câncer de laringe, brônquio e traquéia, tendo seus efeitos maximizados quando associados ao consumo de alcool.

Ele explica que há evidências de que boa parte dos casos de câncer de bexiga também é decorrente do cigarro, pois os produtos inalados saem pela urina.
De acordo com ele, a probabilidade de um fumante ter câncer de pulmão para alguém que não fuma é de 1 para 11. “E quando o tumor no pulmão chega a dois centímetros, ele já tem cerca de nove anos de desenvolvimento”, destaca. 

Além do câncer, os problemas cardiovasculares também são comuns aos fumantes, além de serem muito mais precoces. Dados de pesquisas recentes apontam que, entre as pessoas acometidas pelo infarto agudo do miocárdio, com idade abaixo dos 30 anos, quase 100% dos casos são decorrentes do fumo ou consumo de drogas como a cocaína.
Conforme o diretor-presidente, o cigarro possui três grupos de substâncias: nicotina – que vicia e ocasiona problemas vasculares -, monóxido d e carbono - que compete com oxigênio, sobrecarregando o coração – e os derivados do alcatrão, que são os causadores do câncer.  

Publicidade
Publicidade