Publicidade
Cotidiano
SAÚDE

Dia Nacional da Saúde e Nutrição chama atenção para uma rotina saudável

A data é comemorada nesta sexta-feira (31). A Semsa vai realizar diversas ações de promoção e alimentação saudável no próximo dia 7 de abril 31/03/2017 às 05:00 - Atualizado em 31/03/2017 às 08:28
Show dia nacional
Rita Machado afirma que uma boa dieta não é restritiva, mas sim equilibrada (Foto: Euzivaldo Queiroz)
Silane Souza Manaus (AM)

Para melhorar seu bem-estar físico e o crescimento do bebê que espera, a professora universitária Heidy Halana Farah, 26, procurou ajuda profissional para ter uma alimentação saudável. Mas melhorar seus hábitos alimentares não é uma tarefa fácil. Acostumada a passar em lanchonetes antes de ir para casa, agora ela tem que se conter para poder seguir corretamente as orientações da nutricionista. Especialistas alertam que a importância dos cuidados com a saúde e alimentação deve ser lembrada diariamente, especialmente hoje, no Dia Nacional da Saúde e Nutrição.

Comemorada no dia 31 de março, a data tem o objetivo de conscientizar a população sobre os cuidados necessários no cotidiano para manutenção de uma rotina saudável. Para Heidy, apesar dos desafios que é mudar os hábitos alimentares de toda uma vida, melhorar a alimentação agora é um projeto da família. “Na primeira gravidez não tive tanto cuidado com a alimentação, mas nesta, como tive alguns problemas, decidi mudar meus hábitos alimentares para ter uma gestação tranquila. Pretendo seguir as orientações após a gravidez e também inserir na educação da nova geração”, disse.

De acordo com uma a pesquisa “O que é para o brasileiro viver ao máximo?”, idealizada pela Abbott e feita com cinco mil homens e mulheres de todas as regiões do País, aspectos como alimentação desregulada (38%) e sobrepeso (43%), uma condição que já atinge 53,9% da população, foram citados como impeditivos para se viver plenamente.

A nutricionista Rita Machado, coordenadora da Clínica de Nutrição da Faculdade Estácio, conta que muitas pessoas acreditam que não conseguem melhorar a alimentação porque não consegue seguir uma dieta, não é disciplinada, mas ter uma alimentação saudável não é isso. “A nutrição não é restritiva, tem que ser equilibrada. Não é trocar a refeição, mas mudar o que se consome. Deixar de consumir produtos industrializados todos os dias e comer apenas um dia, por exemplo, já uma mudança de hábito, que ajuda você a dormir melhor e não ficar muito cansado”, apontou.

Conforme Rita, a dica para quem quer ter uma alimentação saudável é trocar os produtos industrializados pelos in natura e minimamente processados que são encontrados em feiras locais a supermercados que oferecem uma enorme variedade de produtos naturais, orgânicos, desidratados de marcas nacionais e locais como o Pátio Gourmet, em que vários produtos são comercializados prontos para o consumo, o que auxilia a manter uma alimentação saudável, equilibrada e barata.

E claro, sempre procurar um especialista antes de qualquer coisa. “Mudar hábitos alimentares é importante para prevenir algumas patologias e ter uma vida mais saudável. Mas é preciso consultar um profissional para seguir as recomendações”, ressaltou ela dizendo que os entre os principais vilões da alimentação saudável estão: refrigerantes, pizza, massa, sanduíches, mortadela, salsicha, calabresa, sucos de caixinha, entre outros. “Consumidos todos os dias acaba interferindo na saúde”.

Ações em alusão a data

O Dia Nacional da Saúde e Nutrição vai ser comemorado no próximo dia 7 de abril, pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), com diversas ações de promoção e alimentação saudável. Nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), haverá suplementação da alimentação infantil, envolvendo cinco creches municipais, avaliação nutricional de crianças e adolescentes nas escolas vinculadas ao Programa Saúde na Escola (PSE).

Além de prevenção de carências de micronutrientes através da suplementação de vitamina A para crianças de 6 meses a 5 anos e suplementação de sulfato ferroso e ácido fólico para gestantes e sulfato ferroso para as crianças de 6 a 24 meses, que previnem a anemia e a hipovitaminase A. Ambas comprometem o desenvolvimento da criança e a imunidade predispondo-as a doenças.

Em sua sede, a Semsa oferecerá aos servidores avaliação nutricional, orientação alimentar aos servidores em risco nutricional e encaminhamento aos nutricionistas nos casos indicados, promoção saudável e a demonstração do teor de sódio, açúcar e gordura presente nos alimentos industrializados. Os mesmos serviços serão oferecidos aos servidores do Ministério Público Federal.

Conforme a Semsa, as ações de nutrição na atenção básica ocorrem durante todos os dias do ano e vão além das orientações e consultas com profissionais. Além disso, a secretaria também coordena o programa Leite do meu Filho, que entrega um suplemento alimentar para as crianças de famílias em situação de vulnerabilidade social. Além das crianças com risco de transmissão vertical pelo vírus HIV ou óbito materno.

A Secretaria Municipal de Saúde informou ainda que a estratégia Amamenta e Alimenta Brasil promove o aleitamento materno e orienta sobre a alimentação da criança de 6 meses até 2 anos de idade.

Publicidade
Publicidade