Publicidade
Cotidiano
Câncer de mama

Diagnóstico tardio é o maior obstáculo para o sucesso do tratamento

É consenso entre especialistas que o diagnóstico precoce é a forma de combate mais eficiente contra o câncer de mama, o tipo de câncer que mais mata mulheres no Brasil 10/10/2016 às 05:00
Show mama03
O exame de mamografia é gratuito para mulheres acima dos 40 anos na rede pública e deve ser realizada anualmente. Foto: Arquivo/ AC
acritica.com Manaus

Em torno de 70% dos casos de câncer de mama no Brasil são diagnosticados na fase mais avançada, quando o tratamento já não é tão eficiente, com índice de cura baixo, necessidade de mastectomia (retirada da mama) e tratamentos caros para o Sistema de Saúde. Por esse motivo, é consenso entre especialistas que o diagnóstico precoce é a forma de combate mais eficiente contra o câncer de mama, o tipo de câncer que mais mata mulheres no Brasil.

 “Em se tratando do câncer de mama, motivo principal da campanha ‘Outubro Rosa’ no mundo inteiro, quando fazemos o diagnóstico numa fase inicial, invertemos o quadro, ou seja, o tratamento é muito mais barato, as cirurgias são conservadoras, com índice de cura muito alto. Então, já que não existe a vacina para câncer de mama, o desafio é fazer o diagnóstico na fase mais precoce possível, porque tem uma chance de cura altíssima, com cirurgia conservadora e, muitas vezes, sem necessidade de quimioterapia. Este é o nosso desafio”.

 As palavras são do diretor presidente da Liga Amazonense contra o Câncer (LACC), Manuel Jesus Pinheiro. Apesar de ser um dos principais apoiadores da campanha Outubro Rosa no Amazonas, Jesus é categórico ao afirmar que o movimento é apenas para chamar atenção, para dizer que o câncer existe e que as mulheres com fatores de risco devem buscar acompanhamento na rede pública de saúde, onde o exame de mamografia gratuito é obrigado para quem tem idade acima de 40 anos.

 Fatores de risco
O especialista explica que o principal fator de risco do câncer de mama é ser mulher e chegar aos 50 anos, idade em que a incidência da doença é maior. “A curva de incidência do câncer de mama está em ascensão e o pior, diminuindo a idade. Então a gente tem que alertar especialmente as mulheres de que, independente de estarem sentindo qualquer coisa, devam fazer mamografia anual”.

 No segundo grupo de risco estão as mulheres que ultrapassam os 30 anos de idade sem ter filhos. As nulíparas têm uma incidência maior de câncer de mama do que as mulheres que tiveram filho.

Depois vêm outros fatores ambientais, da alimentação, fazer ou não exercícios físicos e os cânceres hereditários, este últimos com uma influencia em torno de 10%. “Portanto, meu recado é: exija o seu direito de fazer mamografia anual. Faça o seu auto exame (toque das mamas). Diante de qualquer caroço palpável, que é principal sinal do câncer de mama, procure a unidade de saúde”, orienta Jesus Pinheiro.


Para Marília, além do câncer de mama, o de colo de útero preocupa no Amazonas

Combate ao câncer de colo de útero
No Amazonas, por ser o Estado com maior incidência de câncer de colo uterino do Brasil,  o movimento Outubro Rosa é alusivo também ao combate deste tipo de neoplasia. Por este motivo, a enfermeira Marília Muniz alerta sobre a importância, para as mulheres que já iniciaram vida sexual e que tenham mais de 25 anos, fazerem regularmente o exame preventivo, o Papa Nicolau. Para maior segurança do diagnóstico, os dois primeiros exames devem ser anuais. Se os resultados estiverem normais, sua repetição só será necessária a cada três anos.

 

O exame pode detectar o vírus Papilomavírus Humano (HPV), um dos principais causadores do câncer de útero ou uma lesão de baixo grau. Nesse caso, deve ser repetido num prazo de seis meses.  Para lesão de alto grau, o médico vai indicar a outra conduta. Para fazer o preventivo a mulher também deve procurar uma Unidade Básica de Saúde.

Onde fazer o exame de mamografia
A coordenadora de Atenção Oncológica da Secretaria Estadual de Saúde (Susam), enfermeira Marília Muniz, que também faz parte da direção da LACC, explica que o exame de mamografia é gratuito na rede de saúde pública para quem tem acima de 40 anos e deve ser feito anualmente. Para ter acesso à mamografia, a mulher deve procurar uma Unidade Básica de Saúde (UBS).

 “O exame pode ser solicitado tanto por um médico quanto por um enfermeiro”, observa a enfermeira.  Uma vez solicitado, o exame deverá ser marcado na mesma unidade via Sistema de Regulação (Sisreg) ou então a mulher é encaminhada para a Carreta da Mulher, serviço da Prefeitura de Manaus, localizadas em pontos estratégicos na cidade. 

 A enfermeira alerta que, apesar de não estar no grupo que tem direito à mamografia anual, também devem ficar atentas à necessidade de exame as mulheres a partir dos 35 anos, que tenham alguém com histórico de câncer de mama na família.

Publicidade
Publicidade