Publicidade
Cotidiano
NA INTERNET

Digitais influencers do AM se firmam como estratégia de marketing para empresas

Em Manaus, empresa Spark do grupo Rede Calderaro realiza a ponte entre esses profissionais e estabelecimentos. Influenciadores dão dicas e falam dos desafios da profissão 09/12/2018 às 18:23
Show spark a0226b61 2c32 4dd1 8628 91d6ea85aed0
Empresa Spark funciona como uma espécie de “agência de influenciadores”, conectando os digitais influencers às empresas de médio e grande porte (Foto: Antônio Lima)
Rebeca Beatriz Manaus (AM)

Que a internet modernizou as formas de consumo e varejo não é novidade. As redes sociais e os sites de e-commerce ganham cada vez mais adeptos, sejam eles empresários ou clientes, gerando renda e movimentando a economia deste mercado.

Mais do que uma plataforma de compra e venda, o mundo online tem funcionado como vitrine para novos nichos comerciais, criando mercados e profissões. O destaque é para os digitais influencers, que ganham espaço e se tornam profissionais requisitados dentro de médias e grandes empresas. A tendência é que nos próximos anos esses profissionais sejam ainda mais procurados, segundo especialistas.

Carreira de sucesso

O êxito na profissão depende exatamente do nível de prioridade que o influenciador dá à rotina. Há um processo, um preparo como em qualquer outra área. Não é simplesmente criar postagens e receber acessos. Quem vive para esse mercado, como a influenciadora digital Karen Mabel, reconhece a necessidade de formalizar o negócio. Ela possui em sua rede social @karenmabel mais de 27 mil seguidores, com quem compartilha dicas de gastronomia e estilo de vida.

“Há um diálogo. Os influenciadores estão se preparando, se profissionalizando, identificando oportunidades. Muitas empresas, especialmente as mais antenadas compreendem que isso é um trabalho sério e investem para obter resultados. Na internet, as mudanças ocorrem de forma mais rápida, então, naturalmente, daqui a dez anos o cenário vai ser diferente de hoje. Quem trabalha com isso precisa se reinventar constantemente, o que é um bom exercício para nossa criatividade”, destaca.

Já para Caila Carim, outra influenciadora com mais de 200 mil seguidores, o mais importante é fazer a diferença nesse meio.

“Ainda há muitas pessoas que se intitulam como influenciadores digitais, sem ter o devido preparo para isso, o que acaba manchando a trajetória daqueles que realmente vivem da internet. Para quem quer seguir carreira nessa área, deve ter em mente que o começo é difícil, mas se houver foco e dedicação, ele vem”, comenta.

Caila Carim possui mais de 200 mil seguidores no Instagram (Foto: Divulgação)

Para Gabriel Rossi, ser um influenciador é muito mais que só postar uma foto. “É ter domínio do assunto, criatividade e saber se reinventar frente ao público. As marcas tendem a contratar os serviços desses profissionais para transmitir uma conexão mais próxima e de credibilidade, adequando à linguagem da internet. É um mercado em expansão, pois é por meio das mídias digitais que essas marcas conquistam novos territórios. A faixa salarial varia de acordo com o segmento, o nível de influência e a maneira como o profissional trabalha seus atributos. Há influencers que ganham mais de R$ 500 mil por mês, e outros ganhando R$ 10 mil, por exemplo. Mas já é possível se manter somente com essa profissão. Basta trabalhar o foco, transmitir uma mensagem bem trabalhada e ser, de fato, um especialista no assunto que se propõe a falar. Esse mercado vem se profissionalizando cada vez mais. E esse é o caminho”, explica.

Resultados

De acordo com uma pesquisa do Instituto QualiBest, 47% dos brasileiros procuram influenciadores digitais antes de realizar uma compra. Se vai comprar uma roupa, um sapato ou mesmo conhecer um novo lugar, os influenciadores digitais ajudam, dão dicas de preço, onde comprar e fazem até comparações.

Com a popularização das redes sociais, o influenciador que deseja se destacar entre os demais e não quer ser só mais um, precisa buscar se profissionalizar. EJá existe local específico para contribuir na carreira de influenciador digital.

A empresa Spark, do grupo Rede Calderaro de Comunicações (RCC), cria campanhas publicitárias nas redes sociais de influenciadoras digitais. Há um ano atuando na capital amazonense, a empresa é pioneira neste serviço.

Funciona da seguinte maneira: a Spark é uma ponte, que conecta influenciadores digitais e empresas de médio e grande porte, direcionando e reforçando a necessidade de profissionalizar ainda mais essa jornada, conforme destaca o diretor operacional Spark Fluvip Manaus, Joao Artur Vieira.

“Empresas de médio a grande porte contratam influenciadores. Há espaço para esse profissional, desde o segmento eletrônico ao setor de moda e estilo de vida. Buscamos a profissionalização dessa pessoa. Para isso, damos todo o suporte necessário. Esse profissional precisa ser valorizado, e nós mostramos a ele como fazer isso”, resume.

Publicidade
Publicidade