Publicidade
Cotidiano
Notícias

Dilma veta redução de alíquota ao INSS de patrões e domésticos

Projeto de lei buscava reduzir contribuição previdenciária em 6% para ambos. Segundo governo, mudança teria impacto negativo de R$ 600 milhões por ano 09/12/2014 às 13:07
Show 1
Atualmente, a alíquota paga por patrões é 12% e a do doméstico varia de 8% a 11%
Agência Brasil Brasília (DF)

A presidenta Dilma Rousseff vetou integralmente o projeto de lei que prevê a redução da alíquota da contribuição previdenciária paga por patrões e empregados domésticos. A decisão foi publicada na edição de desta terça-feira (9) do Diário Oficial da União.

Na mensagem encaminhada ao Legislativo, a presidenta diz que o texto foi vetado “por contrariedade ao interesse público”. O projeto de lei que tratava do assunto havia sido aprovado em caráter conclusivo na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara no dia 13 de novembro.

Atualmente, a alíquota da contribuição previdenciária paga por patrões é 12% e a do empregado doméstico varia de 8% a 11%. Se a mudança entrasse em vigor, a alíquota seria reduzida para 6%, em ambos os casos.

Segundo a mensagem publicada nesta terça (9) no Diário Oficial, os ministérios da Previdência Social e da Fazenda manifestaram-se pelo veto. Um dos motivos é que a mudança teria impacto negativo de R$ 600 milhões por ano, “não condizente com o momento econômico atual”.

Além disso, segundo o Executivo, “o projeto de lei foi proposto anteriormente à promulgação da Emenda Constitucional nº 72, de 2 de abril de 2013, cuja regulamentação legal, de forma integral e mais adequada, encontra-se em tramitação no Congresso Nacional”.

Publicidade
Publicidade