Publicidade
Cotidiano
Notícias

Diretor de A Crítica é premiado com troféu Dom Quixote no Rio

Júlio Antonio Lopes é membro da Academia Amazonense de Letras e tem atuação destacada  na defesa da liberdade de imprensa, disse que se sente muito honrado e faz questão de compartilhá-lo com os  companheiros do jornal A CRÍTICA, onde é Diretor Jurídico 25/05/2013 às 09:07
Show 1
O ex-senador Bernardo Cabral entrega o troféu Dom Quixote a Júlio Antônio
Jornal A Crítica Manaus, AM

O advogado Júlio Antonio Lopes foi agraciado, junto com outras autoridades do País, com o troféu Dom Quixote. A solenidade aconteceu na última terça-feira no plenário do órgão especial do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, que é presidido pela desembargadora Leila Mariano, a qual, também, foi contemplada.

O troféu Dom Quixote de La Mancha foi criado em 1990 por Orpheu Santos Salles, editor da revista Justiça e Cidadania e, em cada edição, premia aquelas pessoas que se destacaram na defesa da ética, da moralidade, da dignidade, da Justiça e dos direitos de cidadania. Lopes foi único amazonense, nesta edição, a ser premiado. Também já receberam, dentre outros, a mesma distinção o relator da Constituição de 88,  Bernardo Cabral; e o ministro do Superior Tribunal de Justiça, Mauro Campbell Marques.

Júlio Antonio Lopes é membro da Academia Amazonense de Letras e tem atuação destacada  na defesa da liberdade de imprensa, disse que se sente muito honrado e faz questão de compartilhá-lo com os  companheiros do jornal A CRÍTICA, onde é Diretor Jurídico. “Recebo o troféu com muita humildade, mas também com muita alegria. Em primeiro lugar, pela figura do próprio Quixote, símbolo eterno daqueles valores humanos pelos quais vale a pena viver. Em segundo, pela dimensão nacional da homenagem”, afirmou.

Publicidade
Publicidade