Publicidade
Cotidiano
POLÍTICA

Disputa ao governo não deve ir para o 2° turno em quatro estados do Norte

O Amazonas é um dos três estados do Norte em que as pesquisas apontam o 2° turno como certo 24/09/2018 às 19:46
Show urna 4d2e5413 4632 4242 bde5 2b2b7a0c1845
Foto: Divulgação
Antônio Paulo Brasília (DF)

A 12 dias da eleição, pesquisas indicam que sete governadores podem conseguir a reeleição já no próximo dia 7 de outubro, além de outros cinco candidatos que também podem vencer no primeiro turno. A maioria está no Nordeste como em Alagoas, Bahia, Ceará e Piauí. Nos sete estados da Região Norte, em quatro deles a disputa também não deverá ir para o segundo turno, como no Acre, Pará, Rondônia e Tocantins.

Pelos números das últimas pesquisas Ibope nos estados, os atuais governadores de Alagoas (Renan Filho/ MDB), Bahia (Rui Costa (PT), Ceará (Camilo Santana/PT), Maranhão (Flávio Dino/PCdoB), Mato Grosso do Sul (Reinaldo Azambuja/PSDB), Piauí  (Wellington Dias/PT) e de Tocantins (Mauro Carlesse/PHS) têm hoje a maioria das intenções dos votos válidos (50% mais 1) para liquidar a “fatura eleitoral” na primeira fase das eleições.

Os outros cinco candidatos que podem assumir o cargo de governador já no primeiro turno são: Gladson Camelli (PP), no Acre; Renato Casagrande (PSB), no Espírito Santo; Ronaldo Caiado (DEM), em Goiás; Hélder Barbalho (MDB), no Pará; e Ratinho Júnior (PSD), no Paraná.

Na análise por região, as pesquisas  revelam que a maior parte dos estados próximos de um desfecho já no primeiro turno está no Nordeste. Dos nove estados nordestinos, em cinco os governadores estariam reeleitos se o pleito fosse hoje. O restante dos candidatos, com larga vantagem, está dividido entre a região Norte (3), Centro-Oeste (2), Sul (1) e Sudeste (1).

Na análise por partidos, o PT, que tem o maior reduto eleitoral no Nordeste, possui três candidatos a governador próximos da vitória já no dia 7: o governador Rui Costa, na Bahia; Camilo Santana, no Ceará; e Wellington Dias, no Piauí. Na sequência, o MDB aparece com dois representantes,: em Alagoas, Renan Filho (MDB) e no Pará, Hélder Barbalho (MDB)

Cenário do Norte

No Acre, a pesquisa mais recente do Ibope, divulgada em 20 de setembro, apontou que Gladson Cameli (PP), atual senador e candidato a governador, lidera as intenções de voto com 47%. Na segunda colocação, aparece o ex-prefeito de Rio Branco, Marcus Alexandre (PT), com 38%. Gladson Cameli está no limite de conseguir 50% dos votos válidos mais um e encerrar a disputa em apenas um turno.

No Pará, Helder Barbalho (MDB) aparece em primeiro lugar na pesquisa do Ibope divulgada no último dia 17 com 43% das intenções de voto. Marcio Miranda (DEM), seu adversário mais próximo, aparece com 15%, seguido de perto pelo petista Paulo Rocha, que foi citado por 13% dos entrevistados. O emedebista está atualmente pouco acima dos 50% dos votos válidos.

Em Roraima, o ex-governador Anchieta Júnior (PSDB) ampliou sua liderança na última pesquisa Ibope divulgada no dia 17 de setembro em relação a anterior e agora conta com chances de vencer no primeiro turno. O tucano está com 41% das intenções de voto; Antônio Denarium (PSL) aparece em segundo lugar, com 29%. Já a atual governadora Suely Campos (PP) caiu, e agora registra apenas 9% das intenções de voto.

Tocantins teve cassação

No Tocantins, o atual governador Mauro Carlesse (PHS) lidera as intenções de voto com 50%, segundo pesquisa divulgada no dia 21 de setembro. Carlesse foi eleito em junho deste ano após a cassação de Marcelo Miranda (MDB) e sua vice Cláudia Lelis (PV), condenados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por captação ilegal de recursos para a campanha eleitoral de 2014. Em seguida, aparecem os candidatos a governador Carlos Amastha (PSB) e Marlon Reis (Rede), citados por 28% e 7% dos entrevistados pelo Ibope, respectivamente. Carlesse deve ser mais um reeleito já no dia 7 de outubro.

Estados do Norte com previsão de segundo turno

Pelas últimas pesquisas de intenção de voto, realizadas pelo Ibope, três dos sete estados da Região Norte terão segundo turno: Amazonas, Amapá e Rondônia. O atual governador amazonense, Amazonino Mendes (PDT), lidera a corrida eleitoral com 30% dos votos. Na sequência, aparecem os candidatos Wilson Lima (PSC) com 23% e David Almeida (PSB) com 20%, disputando uma vaga no segundo turno. As intenções de voto foram divulgadas pelo Ibope no último dia 17. Amazonino, assim como o governador de Tocantins (Mauro Carlesse/ PHS), venceu a eleição suplementar, em 2017, porque os titulares – José Melo e Henrique Oliveira (governador e vice-governador respectivamente) – foram cassados por captação ilegal de recursos para a campanha eleitoral de 2014.

No Amapá, o senador João Alberto Capiberibe (PSB), o atual governador Waldez Góes (PDT) e o senador Davi Alcolumbre (DEM) se destacam e disputam as duas vagas no segundo turno. Enquanto o primeiro lidera com 32% das intenções de voto, o pedetista tem 27% e o democrata aparece com 25%. Considerando a margem de erro da pesquisa divulgada em 17 de setembro, não é possível cravar quem estará no segundo turno. Em Rondônia, o ex-senador Expedito Júnior (PSDB) tem uma liderança confortável na pesquisa de intenção de voto divulgada pelo Ibope no dia 17 de setembro. Ele conta com 32% dos votos e vê dois adversários, Acir Gurgacz (PDT) e Maurão de Carvalho (MDB), com 14% e 12% respectivamente, disputarem uma vaga ao seu lado no segundo turno. 

Publicidade
Publicidade