Publicidade
Cotidiano
Notícias

Do PIM ao topo da BIC

Com passagem pelo Polo Industrial de Manaus, novo presidente da BIC para o Brasil fala com respeito e carinho sobre o tempo em que trabalhou no Amazonas 21/07/2013 às 16:42
Show 1
Fernando Moller, presidente da BIC
Adan Garantizado Manaus (AM)

O novo presidente da multinacional francesa BIC no Brasil, conhece muito bem o “chão de fábrica” do Polo Industrial de Manaus. O paulista Fernando Moller, que foi gerente de Produção na unidade da BIC em Manaus entre 1999 e 2000, chegou ao topo da companhia na última semana.

Em conversa com o DINHEIRO, Moller relembrou sua passagem pela capital amazonense, há 13 anos atrás. “Comer peixe nos flutuantes do rio Amazonas foi uma experiência inesquecível. Na época, lembro-me que minha esposa, que havia deixado seu trabalho para me acompanhar, teve algumas dificuldades para se adaptar. Isso me marcou bastante”, contou Moller, que tem 43 anos e é formado pela Faculdade de Engenharia Industrial (FEI-SP) e pós-graduado em Administração e Finanças pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Ele estava à frente das operações da BIC no Cone Sul, baseado em Buenos Aires, na Argentina. O executivo começou sua carreira na BIC em 1995. Quatro anos depois, desembarcou em Manaus.

Além de guardar os sabores a culinária amazônica em sua memória, Fernando disse que a passagem pelo Distrito Industrial mudou sua forma de encarar os projetos da companhia e foi fundamental para o restante de sua carreira. “Em Manaus tive minha primeira experiência fora do estado de São Paulo. Foi a partir daí que tomei a decisão de estar sempre pronto para novos desafios, fossem eles dentro ou fora do meu País. E isso veio a ocorrer anos depois com uma expatriação de cinco anos e meio na França (onde atuou como Gerente de novos Projetos e Desenvolvimento de novos produtos na categoria de Papelaria) e um ano e meio na Argentina”, relembrou.

Além das experiências já citadas, Fernando também foi diretor de Supply Chain no Brasil. Chegar à presidência nacional da BIC nunca foi um alvo fixo para o executivo. “Nunca coloquei chegar à presidência como objetivo, porém, em toda a minha carreira sempre estive preparado para assumir novos desafios, ouvindo os feedbacks que recebia dos meus superiores e traçando planos de ação que agregavam sempre algo a mais profissionalmente e pessoalmente”, revelou o executivo.

Bons ventos

Fernando Moller substituirá o uruguaio Horacio Balseiro no comando da BIC no Brasil. Ele recebe em mãos uma companhia que detém a segunda maior operação do Grupo BIC no mundo. Nos últimos anos, a BIC Brasil foi eleita, por três vezes consecutivas, como a empresa mais rentável do Grupo BIC, com crescimento em vendas e lucro líquido acima de todas as outras operações. “Meu objetivo é manter o mesmo nível de comprometimento e rentabilidade conquistados na gestão de Horacio e buscar novas oportunidades para a empresa”, afirma Moller.

Publicidade
Publicidade