Publicidade
Cotidiano
SAÚDE

Aneurismas acometem 20% dos amazonenses

Especialistas alertam que boa parte dos pacientes não sabe que tem a doença, o que pode agravar o problema 12/03/2017 às 05:00
Show saneurisma
Lídia Ferreira Manaus (AM)

Aproximadamente 20% da população de Manaus tem um aneurisma cerebral e a maioria nem sabe que tem a doença. O alerta é feito pelo neurocirurgião Odilamar Andrade, coordenador de neurocirurgia do Hospital João Lúcio. No Brasil, a patologia mata 6,5 mil pessoas, entre 40 e 70 anos, por ano.

Só no João Lúcio, uma média de três  a quatro pacientes apresentam este quadro semanalmente. As mulheres são as principais vítimas da doença e, no caso delas,  a faixa etária pode ser menor que os 50 anos. “É mais comum as mulheres terem dor de cabeça, fotofobia, enxaqueca, por exemplo. Mas a dor do aneurisma é diferente. É uma dor como você nunca sentiu antes, ou quando alguém que não costuma ter passa a ter dor de cabeça”, explica.  

De acordo com o neurocirurgião, o aneurisma ocorre como consequência de outras doenças, como  hipertensão, diabetes, sedentarismo, tabagismo e alcoolismo. Especialmente em pessoas mais jovens, é necessário alguma “doença de  base” para que ele ocorra. “Essas patologias facilitam o endurecimento da parede dos vasos sanguíneos e isso promove o aumento da pressão e acontece a ruptura, gerando a hemorragia”, explica.

 A prevenção ocorre com o controle dessas doenças e a observação do histórico familiar. Pessoas que tiveram casos na família e tem dor de cabeça frequente, devem procurar um neurologista para iniciar uma investigação. “Na maioria dos casos, se detectado cedo, o tratamento é só controle ou uma cirurgia pré-ruptura que ainda não temos no João Lúcio”, diz. 
 Na última semana, o HPS João Lúcio  iniciou a realização da clipagem de aneurisma. Três cirurgias desse tipo foram realizadas com sucesso em pacientes com idades de 45 e duas de 50 anos. O procedimento coloca uma peça metálica no aneurisma para evitar que ele volte a sangrar. “É um grande avanço pois não precisamos mais remover esse paciente para outro hospital”, diz.

Blog

"A dor de cabeça do aneurisma pode ter um quadro parecido com de uma enxaqueca  sim, mas é uma dor de cabeça diferente das que você já teve anteriormente. Ou ela aparece em uma pessoa que não costumava ter dor de cabeça anteriormente.  Ela não tem uma característica específica. Na ruptura aneurismática, o paciente passa pela pior dor de cabeça que ele já teve. Ela é súbita, pode ter um desmaio, pode ficar com rigidez de nuca, sonolência, sentir uma parte do corpo paralisada, pode ter vômito. Esses são sintomas da hemorragia aneurismática. Esse é bem característico da doença" - Odilamar Andrade, coordenador de neurocirurgia do Hospital João Lúcio.

Publicidade
Publicidade