Publicidade
Cotidiano
Oportunidades

Confira dicas de como se preparar para os concursos públicos do Amazonas

Candidatos precisam começar cedo a preparação, usar cronograma de estudos e focar na resolução de questões, afirmam professores 22/10/2017 às 14:51 - Atualizado em 26/10/2017 às 09:02
Show cursinho
Aumentou a procura por cursinhos preparatórios em Manaus, o curso “Sou Concurseiro e vou passar”, por exemplo, já tem turmas fechadas para a Polícia Civil (Foto: Jair Araújo)
Rebeca Mota e Joubert Lima Manaus (AM)

Organização e dedicação aos estudos são fundamentais para conquistar uma das 16,4 mil vagas que serão abertas por meio de concursos públicos nos próximos meses. Professores dão dicas de como se preparar para ter sucesso nesses certames. Deve ser publicados em breve os editais dos concursos da Polícia Militar e Civil, do Corpo de Bombeiros, do Ministério Público Federal (MPF) e da Secretaria de Estado da Educação (Seduc). 

O primeiro passo é ter foco no cargo que você deseja. De acordo com o professor Fábio Alves, do curso online “Agora eu passo”, o ideal é fugir de escolhas genéricas. “É mais do que escolher por carreiras policiais ou trabalhistas, por exemplo, mas apontar o cargo específico”, diz. Ou seja, além escolher estudar para os editais da Polícia Civil, escolha, por exemplo, prestar os concursos para perita, explica o professor. “O foco é determinante em concursos”, explica.

Não é preciso esperar a publicação do edital para começar a estudar. O tempo entre a publicação do edital e a prova é, geralmente, muito curto (em torno de dois meses) e muitas matérias precisam ser vistas. Sem os editais publicados, a saída é buscar os editais e provas dos concursos anteriores (estão todos na internet), verificar o conteúdo que constou naquela ocasião, montar um cronograma de estudo e começar a preparação imediatamente.

“Estude o quanto antes, estamos num País de crise, a Zona Franca não é mais um canal seguro para conseguir emprego. Temos alunos que estão há cinco anos estudando pelo concurso da PM”, destaca a  diretora-proprietária e professora do Padrão Vestibulares e Concursos, Mary Afondo. Ela conta que nos  últimos dias aumentou o número de pessoas interessadas no cursinho; pelo menos 150 pessoas entraram em contato pelo Facebook até sexta-feira. 

Organização

O candidato precisa decidir se vai estudar por conta própria ou se vai procurar um curso preparatório. Há várias opções na capital e também na internet, em cursos online como “Agora eu passo” e “Casa do Concurseiro”. A vantagem dos cursos online é que não há despesas com transporte e o material e as aulas podem ser revistas a qualquer momento. O professor Fábio aconselha a organizar a rotina diária para sobrar tempo para os estudos. Elaborar um quadro de horários ajuda bastante (veja um exemplo ao lado). 

Algumas disciplinas são comuns a todos os concursos públicos, como direito constitucional, direito administrativo, língua portuguesa, interpretação de texto e raciocínio lógico. O candidato atento pode focar logo nessas disciplinas para ficar “craque” nelas bem antes da publicação dos editais. É preciso ter em mente que “concurseiros profissionais” estão se preparando há bastante tempo e eles são uma concorrência pesada. Mas é possível concorrer com eles, basta estudar com estratégia e afinco. 

Outra dica que todo concurseiro já sabe é que a melhor forma de se preparar para as provas é resolvendo questões de concursos anteriores. O candidato vai observar que muitas questões se repetem nas provas com pequenas variações. De tanto praticar resolução de provas, o candidato vai saber reconhecê-las com facilidade.

Também é importante ter atenção especial na banca que vai organizar o concurso - Cesgranrio, Cespe, UNB, FGV etc. Ocorre que cada banca tem seu próprio estilo de avaliação e suas “questões preferidas”. Mas essa é uma preocupação para mais tarde. Por enquanto, resta aos candidatos buscar os editais passados. 

Quem for se preparar para o concurso da Polícia Civil pode se orientar pelo edital do concurso de 2009. A primeira etapa foi composta de provas de conhecimentos gerais e específicos, exames médicos, prova de capacidade física, avaliação psicológica, prova prática de digitação para os cargos de escrivão e de investigador da Polícia e avaliação de títulos (pontuando se o candidato tiver doutorado, mestrado, especialização, tempo de serviço e/ou ter sido aprovado em concurso de Segurança Pública).

Dos requisitos para delegado, tem que ter diploma de bacharelado em Direito, experiência de três anos de exercício profissional na área jurídica ou na área policial e carteira Nacional de Habilitação (CNH) categoria “B”. Na época a remuneração era de R$ 6.104,16. Já para investigador de Polícia e escrivão é necessário ter qualquer graduação em nível superior e  CNH B. 

A prova de capacidade física foi exigida para todas as áreas com os seguintes testes: flexão de braço, flexão abdominal e corrida de doze minutos. Já a avaliação do Corpo de Bombeiros inclui também natação para ambos os sexos. 

Para todos os cargos é necessário ter conhecimentos básicos em língua portuguesa, história e geografia do Amazonas, informática, raciocínio lógico e atualidades. O requisito a mais da PM e dos Bombeiros é altura mínima de 1,65m para homens e 1,60m para as mulheres. 

Seduc vai oferecer 8,1 mil vagas

Na semana passada, o secretário estadual de Educação, José Augusto de Melo, anunciou que a pasta também fará um grande concurso no início do próximo ano. O certame irá oferecer 8,1 mil vagas, das quais 7 mil serão para professores de carreira, sendo 3 mil para capital e 4 mil para o interior. O edital será divulgado em fevereiro, as provas estão previstas para o dia 8 de julho e a convocação deverá ocorrer em novembro de 2018.

As outras 1.100 vagas serão destinadas para engenheiros, contadores, bibliotecários, pedagogos, psicólogos e ainda há vagas para cargos de auxiliar administrativo e merendeiros. Conforme o edital de 2014, entre os conhecimentos básicos para qualquer vaga estão língua portuguesa e legislação específica.  

Já para o concurso da Ministério Público Federal (MPF), conforme o edital de 2016, também é  requisito classificatório a entrega de títulos. O concurso está em tramitação avançada na Câmara dos Deputados. O projeto de Lei 6006/2016 prevê a criação de 842 vagas para os cargos de técnico, analista e procurador do MPF. A intenção do orgão é realizar o concurso no início do próximo ano. 

As vagas de técnico e analista exigem, respectivamente, cursos médio e superior de ensino, neste caso, em graduações de acordo com a especialidade em que o candidato se inscrever. Já o procurador exige bacharelado em direito, além de três anos de atividade jurídica.

Concurseiros

“Eu estou  me preparando há dois anos para o concurso público da Polícia Militar, estudo de segunda a domingo. Vou ao cursinho à noite e quando chego em casa estudo também. Durmo por volta das 00h00. Durante o café da manhã e o almoço eu resolvo questões. Para a preparação física eu faço abdominal todas às manhãs e aos sábados, corro. Fico cansada, mas foco nos objetivos, todo o sacrifício é por algo muito bom que me espera.  Quero muito a vaga de oficial militar, almejo a estabilidade financeira, sou da área da biologia e meu sonho é entrar na Polícia Ambiental”, revela Natasha. 

Outro concurseiro que resolveu dedicar-se aos estudos para obter uma vaga numa repartição pública é o estudante de administração Jhonatan Oliveira. “Eu decidi me afastar do trabalho para focar para o concurso público. Como eu estudo sozinho, não pago cursinho preparatório, faço um cronograma semanal de estudos para organizar o que tenho que estudar cada dia. Anseio uma vaga no Ministério Público da União (MPU), pois eu entendo que quem só tem nível superior não vai ter um salário muito bom, já o concurso público vai oferecer uma boa remuneração e estabilidade até para quem só tem o ensino médio. Então me preparo me baseando pelos editais de concursos anteriores, compreendo que temos que nos preparar o quanto antes, pois o conteúdo é muito grande para estudar apenas quando sai o edital. Dedico cinco horas diárias por dia, comprei dois livros e um CD".

Locais para estudar

O estudantes podem encontrar locais para estudar presencialmente como: Padrão Concursos e Equipol localizado no bairro Centro, como também o Curso Preparatório do Amazonas (CPA) no bairro Chapada, Vencer na Cidade Nova, Curso Sou Consurseiro e Vou Passar no bairro Nossa Senhora das Graças e outros. Já os cursos online, temos a ‘Casa do Concurseiro’ e ‘Agora eu passo’ que disponibilizam todas as aulas e apostilas pelo próprio site.

LEIA MAIS

Cetam faz neste domingo (29) seleção para 3.153 vagas em 25 municípios do AM

Publicidade
Publicidade