Publicidade
Cotidiano
Formação

Direito além da carreira pública: quais são as opções de mercado?

Novas áreas do direito trazem oportunidades promissoras e salários atraentes além da carreira de concurso público, opção da maioria dos bacharéis. 28/08/2016 às 14:08 - Atualizado em 28/08/2016 às 19:08
Show advogado
Daniel Coutinho preferiu seguir carreira como advogado e não tem intenção de prestar concurso público. Foto: Aguilar Abecassis
Edilânea Souza Manaus (AM)

Uma das profissões mais requisitadas no Brasil, a de advogado, vem se reinventando anos após ano. E não é à toa que já são mais de um milhão de advogados em exercício em todo o país. A informação é da 10ª edição do Anuário de Advocacia (2015). Essa grande demanda tem possibilitado a ramificação do direito para quase todas às áreas de humanas.

De acordo com um levantamento realizado pela OAB/SP, o Direito Ambiental,  Infraestrutura, Arbitragem, Petróleo e Gás e o Direito Digital, são as cinco áreas mais procuradas pelos advogados atualmente, devido o salário inicial que varia  entre R$ 4,5 a 10 mil, e pela falta de profissionais qualificados nessas áreas. 

Outra possibilidade para os advogados é ingressar na carreira pública, que traz atrativos como: estabilidade, salário fixo, expediente e benefícios, mas é necessário dedicação e preparo para passar nos concursos públicos para o cargo. Geralmente as vagas em concursos públicos são para Juiz Federal;  Juiz Estadual; Promotor de Justiça; Defensor público; Delegado; Procurador e Desembargador. 

No Amazonas, os cursos de direito vem ganhando destaque em todo o Brasil. As Universidades Estadual  (UEA) e a Federal (Ufam), receberam no início do ano, o selo de qualidade “OAB Recomenda”,  pelo bom desempenho  no exame da ordem e no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade).

O diretor da Escola de Ciências Sociais da UEA, professor Alcian Pereira, destaca a referência da instituição. “A UEA vem reforçando a sua matriz acadêmica pensando no cenário atual que as carreiras jurídicas vivem, com novas disciplinas e ferramentas de práticas jurídicas e  qualificação dos docentes”, comentou.

A coordenadora do curso na Ufam, professora Marina Araújo, ressalta que há dez anos o curso de direito da Ufam vem se destacando em nível nacional. “Há mais de dez anos a FD/UFAM vem liderando os índices de aprovação da OAB/AM,  inclusive por três vezes no selo “OAB Recomenda”, aliás, nas competições jurídicas nossos alunos (99%) são vencedores de certames no Amazonas, Brasil e outros países  ”, destacou Marina.

O coordenador do Núcleo de Práticas Jurídicas de uma faculdade privada em Manaus, Alexandre Neto, fala da importância da faculdade na formação dos bacharéis. “É importante que a faculdade ofereça possibilidades de o aluno adquirir experiência de mercado ainda na sala de aula para ter uma carreira promissora  ”, disse  Neto.

Blog: Daniel Coutinho, advogado

“A escolha  pela profissão foi uma busca, na verdade. No início das atividades como advogado, tive algumas dificuldades, mas consegui apoio de amigos que me indicaram clientes e alguns trabalhos conjunto”, destacou Daniel Coutinho, 27 anos, que há dois anos atua como advogado. Daniel declarou que não pensa em fazer concurso público “Nunca pensei em fazer concurso público, não é minha área, gosto mesmo de é de advogar. O único setor público que penso em  atuar é como professor universitário, na faculdade que me formei, no caso a UEA”, afirma o advogado. Para o advogado o uso de tecnologias facilita no dia a dia. “Eu utilizo alguns aplicativos que facilitam o acompanhamento processual e o controle de minhas audiências. Eu consigo programar tudo para não perder o andamento do caso”, destacou Daniel. 

Publicidade
Publicidade